segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Antes que 2012 acabe....


Este foi um no de definições na minha vida e muita coisa foi e será definitiva.

Comecei o ano em férias num hotel maravilhoso com as crianças, onde passamos dias incríveis enquanto marido trabalhava na China.

Meio a contra gosto do marido, colocamos nosso apartamento à venda depois do Carnaval. Anunciei em três imobiliárias. Eu e meu imediatismo achamos que em 15 dias ele estaria vendido. Como isto não aconteceu, anunciei em mais 30 imobiliárias. Ao todo, visitei mais de 150 imóveis, mas foi no segundo dia de busca que escolhi onde moraria. A casa que eu queria estava anos luz de nossas posses, mas querer é poder. Meses de negociação. Vendemos nosso apto no dia 1 de junho, às 9 da noite e em menos de 24h, a casa que eu achei ser dos meus sonhos, mas descobri ser o sonho de toda a minha família era nossa. A burocracia atrasou, mas desde o dia das bruxas vejo meu marido e meus filhos vivendo em êxtase total. É aqui que queremos envelhecer e partir.

Outra resolução definitiva foi com relação à família do meu marido. Depois de uma década tentando, desisti. Minha mãe diz sempre que "quem beija nossos filhos, nossa boca adoça". Não aceito mais que meus filhos sejam excluídos, então demos, eles e eu, um foda-se bem grande e decidimos que eles não fazem parte de nós. Dói toda vez que vejo meus filhos lamentando algumas coisas e eu cansei de ve-los assim. Minha função na vida é protegê-los, assim o farei. Eles têm minha mãe, minha irmã, meu irmão e minha cunhada. Minhas tias, meus tios, meus primos, todos que os amam e se importam com eles. Para que chorar por gente morta? Só vale a pena pelo meu pai, a quem a alma está sempre presente em nossos corações.

Vivi a experiência mais fantástica da minha vida em um terapeuta holístico. Foi libertador, consegui elevar meu coração aos céus e perdoar coisas que há muito tempo me corroíam, e perdoar é divino. Descobri porque certas coisas aconteciam em minha vida e encaminhei solução a todas elas.

Foi um ano que minha mãe e eu ficamos mais próximas. Eu entendo melhor a relação dela com meu irmão, porque filho homem é anos luz melhor e mais simples de criar. Ponto.

Marido fez vasectomia, e eu sofri. Chorei sozinha, chorei na terapia e chorei com a Dra Lu. Foi o fim do meu sonho de ter quatro filhos. Mas eu decidi que pararia nos dois, então chorei por quê?

Meu filho ainda faz xixi na cama e agora estamos com uma nefro infantil investigando as causas. Já não é normal. Ele estuda no colégio alemão, é inteligente e adora a escola. Para a vida ser completa, temos que tirar este xixi do caminho dele.

Minha filha ainda faz escândalos e todos dizem que é normal. Ela faz escândalos desde que nasceu, então deve ser o normal dela. A ficha caiu que ela precisa estudar, então passou de ano direto. Agora ela tem 13, definitivamente uma ‘teen’. Esta mais malcriada do que nunca, mas continua sendo meu anjo da guarda, a pessoa que cuida de mim sempre e em qualquer circunstancia. Esta com um corpo que parece a Barbie e eu morro de orgulho por tê-la feito tão linda, tão bondosa, tão cheia de sentimentos bons em seu coração.

Meu marido continua trabalhando muito, este ano, mais que todos os outros. Esta nele o trabalho, ele é feliz, que Deus lhe dê saúde, sempre.

Falando em saúde, a minha só piora. Tenho a Dra Lu, meu anjo incondicional. Não teria chegado ate aqui sem ela. Depois de ter descoberto que estou com cirrose hepática em primeiro estágio, de ter pedra na vesícula e sentir uma dor canina, minha pressão chegou a 24x18 e quase fui desta pra outra. Fo graças a ela e os exames imediatos que descobrimos que tive um enfarto, mas sem dano nenhum na área coronária. E pra fechar com chave de ouro, tem vezes que nem os remédios produzem toda a serotonina que eu preciso, então, de repente, comecei a entrar num poço muito escuro, que se chama depressão. Este poço escuro eu conheço muito bem, e não gosto de viver nele, então corri em busca de socorro. E meu socorro, meu anjo, minha amiga, é sempre a Dra Lu, que acertou a dose da minha medicação e estou lutando com tudo pra sair 100% desta. Meu marido ainda não a conhece nestes quinze meses que ela me acompanha. Quem sabe um dia...

Foi um ano difícil para uma pessoa muito importante pra mim e estivemos juntas o tempo necessário para ela. Para mim, o tempo para estarmos juntas é infinito, pois é uma amiga que comemoraremos bodas de prata. Somos comadres. Somos afilhadas. Somos a Pink e o Cérebro. E se ela esta ao meu lado, a vida fica engraçada, divertida, feliz, ao ponto de achar arroz com passas gostoso.

Chorei de saudades do meu irmão pela primeira vez em quase cinco anos que ele foi embora. Pedi pra ele voltar. Ele não vai voltar. Queria muito ele e minha cunhadinha ao meu lado. Mas a vida não é o que queremos.

Chorei menos de saudades do meu pai. Libertei-o, para que ele viva ao lado da minha avó, da minha tia e da minha prima que já estão na morada do Senhor.

Aprendi a lidar melhor com as amizades. Descobri que vivemos num momento em que o mundo é individualista. Não chorei nenhuma vez pelas decepções com as pessoas (tirando a família do marido). E continuo de peito aberto para quem quiser entrar na minha vida. Contudo, agora tenho a sensação de que cresci, e gente grande olha melhor para as pessoas. Seleciona o joio do trigo. É...minha amizade não é mais para qualquer um.

Vivi dois momentos importantíssimos: meu reencontro com os amigos do Gastão, 24 anos depois da nossa formatura. O amor transbordou, a essência da galera é a mesma e foi simplesmente maravilhoso. O outro foi reencontrar minhas amigas de um ex-trabalho. Ri de fazer xixi nas calças. Estes dois momentos me deram serotonina necessária para semanas de vida, então, preciso vive-los mais.

Conheci minha sobrinha de um ano e sete meses e me emocionei. A vida é assim....faz-nos sofrer, mas quando são os nossos que nos magoam, temos de perdoar e seguir em frente. Confianças que se vão são como vasos que se quebram. Mas descobri que é possível ainda colocar flores em vasos colados.

Assim eu termino meu ano. Com esperanças de um 2013 com muita saúde. É só o que peço. Saúde, saúde,  saúde. Aprendi que sem ela não sou nada, ela é minha melhor amiga, minha maior aliada neste projeto imenso que Deus tem pra mim, chamado VIDA.

Viva a vida, hoje, amanhã e sempre! Com saúde e amor!