quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Sobre o moço dos Correios

O moço dos Correios surgiu em nossas vidas há uma década, quando fomos morar fora do Brasil. Bibizoca tinha três anos e a forma de contato que ela tinha com as famílias no Brasil era através daquele moço dos Correios, que passava no flat sempre deixando cartinhas e caixinhas pra ela. 

O tempo passou, ela cresceu, voltamos para casa e o moço dos Correios passou a frequentar nossa casa de forma não gratuita: comprando-se pela internet.

Sou blogueira há uma década e nestes anos todos, tive o prazer e a oportunidade de fazer amizades pela rede, pelo mundo. Recebi mimos de amigas, enviei outros, e sempre estive presente em blogs internacionais, fazendo, assim, amizade por este mundo afora.

Por quase dois anos, deixei este meu cantinho abandonado e há alguns meses retomei. Assim, através dele e do Facebook, fui fazendo novas amizades, conhecendo pessoas especiais e eis que um dia, o homem dos Correios me surpreende com uma caixa. Dentro dela, uma cuia de chimarrão.

Sempre tive sonho em ter uma cuia de chimarrão. Trabalhei em tantos projetos em POA e não sei o porquê de nunca ter comprado uma. Mas lá estava a minha cuia, enviada pela amiga Fernanda Costa, juntamente com uma cartinha.

Não sou muito de ganhar presentes, porque sou bem chatinha. Sou chatinha porque sou simples, e as pessoas me acham sofisticadas. Assim, acabo sempre ganhando coisas que não me agradam, já que o que me agrada é a simplicidade. Deste modo, o que mais me agrada em um presente é a cartinha que vem junto. Tenho uma caixa que equivale ao tamanho de duas caixas de sapato. E nela, guardo não apenas meus cadernos de recordações da adolescência, como toda e qualquer manifestação de amizade escrita que colecionei ao longo da vida.

Semana passada, eis que o moço dos Correios deu de novo as caras por aqui. Desta vez, vindo de Niterói, através da amiga Jô. Não vou revelar o que é, pois como sou encarregada de levar dois pacotes que ela também mandou para o Encontro das Blogueiras, posso vir a estragar a surpresa. Mas a cartinha carinhosa já foi pra minha caixa da felicidade!

Hoje, estou saindo para ir à médica: tensa, nervosa, ansiosa. E ao descer as escadas, vi um envelope azul por debaixo da porta. Peguei-o e logo vi que foi a amiga Deza que enviou, de lá dos EUA. Um envelope delicado, com selos personalizados e só aquilo já me encantou. Escrito em inglês e português: "não dobrar", me fez aguçar mais ainda a curiosidade. Estava atrasada, sabia que pegaria alguns faróis paralisados no caminho, entrei no carro e em menos de dois minutos, abro o envelope e começo a chorar. Além de um lindo cartão de agradecimento*, recebi junto este tesouro, que enquadrarei e levarei para sempre! Lágrimas caíram, fui para a consulta, voltei para casa.

O interessante é que depois de umas três semanas sem conseguir, hoje, finalmente, seguiu minha lembrança para Belo Horizonte, para a amiga Lúcia. A gente dá para uns, recebe de outros, mas o importante de tudo isto é o carinho com que pensamos nas pessoas e com o qual elas pensam na gente.

E querem saber o que não podia ser dobrado no envelope de hoje? Vejam só:



Esta sou eu, aos olhos da Deza. Segundo minha médica, as pessoas me veem assim: feliz, alegre, de bem com a vida. É esta a imagem que eu passo e é esta pessoa que ela quer que eu seja. Então, dois brindes: à amizade e à felicidade!

Meus mais sinceros agradecimentos às amigas queridas e ao moço dos Correios que traz a felicidade em minhas mãos!

*para mim, não há maior prêmio por qualquer coisa que se faça na vida, que a gratidão. Obrigada, Deza! Você me emocionou.

8 comentários:

  1. Vou esperar com ansiedade!
    Sempre gostei muito de esperar o moço do correio. Namorei e noivei morando longe um do outro e toda semana eram 2 ou 3 cartas entregues.
    Nunca tive problemas com os correios, por isso só falo bem dele.
    (Ursula, olha se não tem comentário meu como SPAM, comentei nos 2 últimos posts e não aparecem).
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Ah! O desenho está muito bom, a Deza é uma artista!
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Mãe,
    você isto é resultado do que você planta! Simples assim!

    Você planta amor, e colhe amor. Não só eu, mas todos que recebem um pouco do seu carinho e atenção, sentem-se extremamente feliz!

    O desenho está lindo! Lindo demais!

    <3

    ResponderExcluir
  4. Qndo a gente tem amigas ao longe, espalhadas pelo mundo a fora, todas as vezes que o moço dos correios aparece é para trazer muitas emoções.
    Ele faz o elo entre o virtual e o real.
    Bjim :*

    ResponderExcluir
  5. Me emocionei com o desenho da Deza para você. Essa corrente linda que fazemos atráves do virtual (que de vez em quando se torna real) é de
    fazer chorar mesmo. É muito lindo tudo isso.
    Parabéns querida, você merece.
    E obrigada por me citar e guardar a cartinha na caixinha da felicidade.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Ah, o moço dos correios...
    Aqui na minha vila, ele tem nome, família e endereço fixo. Já há mais de três décadas o moço dos correios é Rui, filho de seu Lourenço, e que mora da "Rua da Quimil".
    E ele continua me fazendo feliz, exceto nos dias em que, mesmo sem querer, me entrega as contas...
    Beijooo

    ResponderExcluir
  7. Menina e eu que tinha uma amizade até com carteiro....sério...rss
    Ficamos amigo de cartas durante anos, até que ele se casou e terminamos tudo por carta...rss
    (não era romance era amizade mesmo, nunca nem trocamos fotos...)
    Cada coisa né?
    Adoro escrever...e ganhar mimos que nos surpreenda é realmente dom de poucos...o saber TOCAR A ALMA.
    É que pra isso a gente precisa enxergar com olhos muito mais aguçados e não esses que estão na nossa cara...rs
    Uma beijoca e quem sabe um dia, talvez, a gente se surpreenda.
    Ontem me surpreendeu com seu marcador, pela frase...
    rs
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  8. Conheci vc no encontro das blogueiras no FB ameei sua simplicidade e vim conhecer o bloguito, seguindo esse es´paço lindo, bjus

    ResponderExcluir