quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Sobre pessoas monotemáticas

Há duas formas de levarmos a vida: rindo ou chorando. Nossas escolhas dependem única e exclusivamente de nós mesmos.

Eu escolho levar a vida rindo. Estou sempre bem humorada e só há uma coisa que me tire o chão: falta de saúde. O resto, é tudo facilmente resolvido. 

Tem gente que reclama da falta de dinheiro. Só falta dinheiro para quem passa fome. Nos demais casos, é tudo fruto de nossas escolhas, sempre.

Já há outras pessoas que têm excesso de dinheiro. E dizem que dinheiro não traz felicidade. Acho um pouco mentirosa esta 'máxima'. Se eu acordar meio cabisbaixa e entrar em um shopping, fico feliz rapidinho. Contudo, é uma sensação falsa de felicidade. Nossa felicidade é construída no dia a dia!

Amigos são peças chaves para uma vida feliz. Quem os têm, precisa aprender a preservar este tesouro. Quem não os têm, precisa repensar atitudes na vida que o fizeram ficar só.

Pode-se existir felicidade com a falsa sensação de poder, alcançada com fama, dinheiro ou glamour. Também são felicidades temporárias. A felicidade verdadeira mora dentro de nós!

Conheço diversas pessoas que todos os dias reclamam. Da vida, do marido, dos filhos, da empregada, da família, dos amigos, da falta dos amigos. Este tipo de energia atrai cada vez mais coisas ruins e a vida da pessoa entra num buraco negro. Pessoas assim, acabam se tornando monotemáticas, chatas, e afastam pessoas de suas vidas. Quem é que gosta de ouvir todos os dias o mesmo mantra, que só leva a gente pra baixo? Eu, 'tô' fora.

Tenho percebido que, ao menos em São Paulo, criou-se um padrão de felicidade em duas estações: no inverno, a obrigatoriedade do glamour de Campos de Jordão. Muitas fotos, muitos assuntos. Daí, o inverno acaba. E a pessoa precisa esperar uma estação inteira acabar, até que chegue o verão para rumar à próxima felicidade: Riviera de São Lourenço.

Tudo errado. Ao meu ver, claro. O mundo é enorme, cheio de lugares lindos, campos, montanhas, praias, e as pessoas se achando as bolachas mais crocantes do mercado com estas falsas sensações de prazer?

De verdade, prefiro relembrar situações da infância, quando glamouroso era ter uma lapiseira do Paraguai e ser rico era passar um final de semana na Praia Grande. A simplicidade das coisas de outrora. O capitalismo selvagem que reina hoje, faz com que as pessoas tenham a falsa sensação de felicidade fazendo compras em Miami. Comprar para quê? Pra postar em redes sociais? Sim, porque quem não sai de casa, não tem amigos, não recebe amigos, e sua única diversão na vida é entrar em shopping e gastar mais, está com algum problema grave! Pense com carinho!

As redes sociais podem ser um muro de lamentação ou um livro de auto-ajuda. Fica a critério de cada um decidir o que fará dela. Mas a vida, a de verdade, aquela que a gente acorda, tem conta pra pagar, filho pra cuidar, trabalho pra fazer e vida social pra curtir, esta vai além de qualquer rede social, e pode ser infinitamente feliz!

Mude o rumo da sua vida. Troque o 'disco'. Pense em um assunto novo. Faça amigos. Agradeça antes de reclamar. 

Sou o tipo de pessoa que acha que só quem está sem esperança na vida, vive dela reclamando. E para quem não tem esperança, não resta muito a viver...

5 comentários:

  1. Nossa, voltei no tempo agora. Fui muito à Praia Grande e meu pai realizou um grande sonho quando comprou um apê em Santos.
    Acho que sou meio avessa ao que todos gostam: detesto temporada em Campos do Jordão e Riviera de Lourenço, sorry, para mim é Bertioga pura e simplesmente.
    Ser feliz é mesmo no dia-a-dia. O resto é remedinho que passa o efeito logo, mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Essa semana refleti muito sobre isso. Até pensei em escrever um texto sobre o assunto.

    A coisa que mais me irrita no mundo é gente mau humorada, que vive de cara feia e reclama de tudo. Ainda mais quando não se tem motivos para isso.

    Vivo minha vida com alegria. E discordo que o $ não traz felicidade. Na minha concepção ele contribui e muito para uma vida feliz. Quem consegue sem feliz sem ter o que comer? Com uma pilha de contas à pagar?

    Agradeço diariamente por ter amigos maravilhosos. Pessoas de bem, trabalhadores e honestos. Agradeço por tudo que tenho.

    Gratidão é tudo nessa vida.

    Tem gente que vive para fazer fotos para o facebook, fato.

    Ah eu faço parte do grupo II é só trocar Riviera de São Lourenço por Boiçucanga/Maresias. O mar me faz bem.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Pois é amiga, existe de tudo rsrsr
    Dinheiro é preciso, pelo menos para o básico conforto na vida, mas realmente não vem com a quela felicidade que muita gente espera "cheia de estrelinhas em volta".
    Para mim, o importante de tudo é a SAÚDE! Sem ela, babau!
    Todos temos nossos momentos de tristeza mas não precisa ficar chramingando por todos os cantos. Tristeza passa .......... alegria sempre vem.
    E vamos que vamos, amiga.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. A vida é realmente um lugar estranho pra se viver, onde os valores de algumas pessoas são completamente deturpados... Dinheiro é importante, somos mais felizes tendo o suficiente pra um bom plano de saúde, boa moradia, bons passeios, mas isso perde muito do encanto quando se tem apenas a solidão como companhia...
    Tenho pena de pessoas que preenchem a vida com viagens ridículas, roupas fakes, sapatos quase de grife, mas não tem nem ao menos o carinho da família, o amor de uma mãe, o abraço de um pai, jantares sorridentes em torno da mesa, almoços divertidos com a família aos domingos...
    Pena... Muita pena de quem só é alguém dentro de uma rede social...
    Adorei sei texto, exemplifica muito oq tem acontecido aqui e no mundo real de maneira cada vez mais contumaz...

    ResponderExcluir
  5. oLÁ Ursula,Mais um texto lindo e reflexivo. Ao lê-lo, me pus a refletir se continuo a levar a vida sem reclamar. Passei por momentos difíceis em S. Paulo, longe da família e procurava pensar positivamente e acreditar no ser humano. Mesmo sem dinheiro eu procurava ser feliz com o que tinha e então descobri os verdadeiros amigos. Se tem algo que faço sempre é agradecer pelas vitórias que são diárias.
    Obrigada por ser fonte de inspiração quase que diária. Nao acredito que só conheci seu blog há pouco (traça virtual falando). Beijos

    ResponderExcluir