sexta-feira, 12 de julho de 2013

Sobre dietas, regimes e tudo que emagrece

Há cerca de nove anos, comecei a tornar-me obesa. Foram inúmeros os fatores que fizeram-me atingir este estado físico, o que não vem ao caso agora.

A questão aqui é o que tenho feito nestes nove anos para sair deste estado. E o que tenho feito é regime. É dieta. É me drogar com anfetaminas, sibutraminas e todos os 'minas' que existiram no mercado. 

Podem colocar qualquer dieta aqui. Eu testei. A do pão branco, do preto, de Beverly Hills, Dukan, Dr. Atkins, dos Pontos, Vigilantes, Meta Real. Entrei na onda da chia, de todos os farelos que surgiram, da ração humana. Testei TUDO. E o máximo que perdi foram 15 quilos. Perdi pra sempre, daqueles os quais não voltaram mais.

Nutricionista? Tive atendimento em domicílio por um ano, semanalmente. Sei o que comer. Sei o que faz mal. A nutri desistiu de mim como paciente. Decidiu ser só amiga.

Então, como foram os meus últimos 3.285 dias? Foram todos iguais. Eu acordava e começava uma dieta. Banca de jornal? Sou sócia. Toda e qualquer revista que fala de dieta, passou por mim. E eu, claro, testei todas. Assim, tive dietas para todos os dias, e quando elas não davam certo, voltava a estaca zero e recomeçava alguma que tinha me feito perder alguns gramas a mais, me deixando menos infeliz. Sim, pois pessoas que comem muito, comem buscando algo, e geralmente, é a felicidade.

Desde setembro de 2011, faço tratamento com uma médica ortomolecular, e não há o que ela não tenha feito por mim para me ajudar. Pegou no colo, deu biskrok, alisou os pelos. E eu na mesma. Fiz um pacto com ela: eu não desistiria do tratamento, enquanto ela não desistisse de mim. Assim, faço tudo o que ela me manda. O problema é sempre o 'mas'. Faço tudo certo, mas....faço várias coisas erradas ao mesmo tempo. Assim, a gordura me acompanha.

Em fevereiro deste ano, minha médica disse que já tinha tirado todas as cartas da manga. Remédios, injeções, fórmulas e nada resolvia. O problema era outro: a cabeça. Deste modo, ela foi a única pessoa nestes nove anos que conseguiu me mandar a um terapeuta. 

Faz anos que marido Toruboi insiste na terapia. Tenho uma tia, psicóloga, que diz que preciso de terapia. E eu resistindo. Contudo, a médica faz tudo por mim, não podia dizer não para ela. Fui para a terapia, após ouvir que uma amiga muito querida tinha curado várias coisas com a terapia. Foi dela o empurrão, a derradeira.

O que descobri neste curto tempo de tratamento? Tantas coisas....que nem Freud entenderia. Descobri, contudo, que minha infelicidade não é a gordura, mas sim, o excesso de regime, o peso psicológico que carrego. Foi assim que há três semanas, após uma hora no terapeuta e mais três no consultório da minha médica, que decidi: NÃO FAREI MAIS REGIME.

Saí da clínica leve e feliz. Em casa, chorei muito. Limpei minha alma. Chorei por tirar aquele peso enorme que carregava por ter que emagrecer.

O que aconteceu nestas três semanas? Emagreci. Viajando, hospedadas em hotéis lotados de comidas maravilhosas, indo à restaurantes bons, comendo porcarias pelos quase 3 mil quilômetros que viajamos. E eu emagreci.

Não estou mais preocupada com o que comer, porque não faço mais regime, logo, a comida deixou de ser o objeto do meu pensamento durante todo o momento que estou acordada. O interessante é que tenho até dormido menos do que estava acostumada, e tenho me sentido bem. Por quê? Porque dormia para não ter fome.

Moral da história: se você está há anos da sua vida sem viver, como passei os meus últimos, repense sua vida. Quem sabe a gordura não está mais na cabeça do que no corpo?

13 comentários:

  1. Gostei pandinha. A fixação nos faz mal mesmo, o psicológico manda muito.
    Desencanar é o melhor caminho. Descobrir outras coisas que nos dão prazer e nos deixe viver em paz. Ajuda em todos os sentidos.
    Um lindo finde para você.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Ursula du Céu !!!
    Será que estou nessa ?? Porque ó, eu faço regime e acredite engordo...

    E faço certinho (não sempre, srrs) mas tem semana que faço certinho e engordo...

    vou desencanar também... mas ó qualquer coisa vou bater ai na tua porta, rsrsrs

    Bjus 1000 e vamos ser felizes !!!

    Sempre !!!

    ResponderExcluir
  3. Isso é o que mais acredito, ninguém está acima do peso e com a cabeça boa, tão importante quanto comer bem é ter os pensamentos no lugar. Fiz nutrição e cansei de ver gente comer o dobro do que eu como e ser magérrima, não acredito no metabolismo, acredito que essas pessoas encontraram o que eu ainda procuro, e não é só um corpo magro não.
    Está certíssima, viver sem peso nas costas alivia até o peso da balança!
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Pandinha você teve uma sorte enorme de encontrar pessoas capacitadas para lhe mostrar que vc estava indo pelo caminho errado...boa sorte...
    SEMPRE HÁ UMA LUZ NO FUNDO DO POÇO......
    BJJS
    MEU CACHIXÓ

    ResponderExcluir
  5. Excelente seu blog, adorei a forma como coloca os assuntos. Vou indicar para minhas pacientes.Um super beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi Ursula,
    Não sou gorda, mas estou acima do meu peso e me entristeço cada vez que me peso e vejo que engordei um pouquinho.Sou muito ansiosa e os últimos tempos não estão sendo muito bons por graves problemas e, aí a coisa pega, né? Mas se tem uma coisa que acredito muito é que o nosso lado emocional é que comanda a tudo em nosso corpo, então, você acertou quando foi fazer terapia. Que bom que está se encontrando! Muito legal você dividir com a gente um pouquinho da sua batalha.
    Bjão,

    Marlene

    ResponderExcluir
  7. Olá Pandinha, tudo bem?
    Primeira vez que venho aqui e me deparei com este post que me fez pensar um pouquinho sobre o meu peso em excesso e realmente acho que a cabeça influencia muito em nossos excessos.
    Beijos e parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  8. Menina, do céu... me identifiquei muito... sempre fui muito neurótica, mas eu consegui emagrecer, sem muito controle e neura... mas agora no finalzinho voltei a ficar ansiosa. Sempre quis um terapeuta... você me animou... eles fazem milagres!!!!
    Parabéns, vc vai conseguir,

    Beijinhos da Betta.

    ResponderExcluir
  9. Adorei...
    Adoro terapia...
    Adoro quem quer realmente fazer terapia..rsss..
    Então é isso mesmo viva a sua vida, encanações demais tornam a vida pesada demais.
    Boa dica para todos nós.
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  10. To chorando agora...tanta a identificação...já tomei todas a anfetaminas, disfarcadas em fórmulas, e só com elas, que tomava em quantidade absurda, vindas do Brasil através de mil subterfugios, tentando burlar todas as fronteiras e conseguindo, fui magra, me senti bem, era feliz..só que ?? proibiram as marditas..e agora..voltei a estaca zero...alias eu nunca aproveitei, nunca me senti bem, mesmo nas épocas mais magras da minha vida...Penso nisso 24 horas por dia, mas ninguem sabe..vive comigo...ninguem sabe o quanto isso me faz infeliz..Nossa...desabafei, mas preciso muito mais que isso..preciso me curar..assim como tu!! Beijinhos
    Sheila
    http://www.vidasuculenta.blogspot.ie/

    ResponderExcluir
  11. Boa, gorducha! Comida só deveria ser problema quando falta. Na minha próxima visita aí vc vai estar com corpo de sereia pra gente curtir junto aquela piscina maravilhosa. Força! Tô feliz com o progresso. Bjoca e saúde!

    ResponderExcluir
  12. Menina passeando pelo seu blog entre tantas coisas interessantes achei esse tema que assim como vc conheço tão bem...kkk....o meu dilema é adorar comer e quando digo comer é tudo, amo frutas, verduras, massas, doces, comidinhas integrais, gorduras ,frituras e td que vier e confesso que me incomodo muito de ser gorda...vá entender, né!!!!!
    A minha última tentativa foi a atividade física, pois saiba que até da tal atividade que nunca antes havia praticado hj depois de uns 3 anos fazendo posso dizer que gosto, mas isso não implica que deu resultado, continuo gorda do mesmo jeito...kkk
    bjs
    Edi

    meuladoarteiro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir