terça-feira, 25 de junho de 2013

Sobre um amor de infância

Esta história foi originalmente publicada no Facebook. Mas minha amiga Lilly acha o mesmo que eu, que as histórias no lá na Rede Social vão se perdendo, então, publico-a aqui, na íntegra:

Vou contar uma história da minha vida (de antes de eu trabalhar em #Saramandaia). Eu era pequena, tinha uns dez anos e desfilava na fanfarra da escola. Tinha um menino da 8a série que era o galãzinho da escola. Eu sempre sentava na janela, e ele vinha com a corneta do meu lado. Várias vezes, íamos para outros municípios, passavamos o dia inteiro em concursos e a volta era cansativa. Este menino lindo foi a única pessoa que levantou minha auto-estima aos dez anos, pois eu me achava um patinho feio e ele sempre "brincava" comigo. Um dia, ele disse que quando eu crescesse, se casaria comigo. Quase comi fermento quando cheguei em casa. Ele saiu da escola, mas morava na rua debaixo da minha. Um dia, quando eu já era crescida (e tipo uns 13 anos, pensado em casar sério), descobri que a namorada dele stava grávida e meu mundo ruiu. Chorei sozinha naquele dia. Os anos se passaram. Qd fui cursar Letras, encontro a irmã dele estudando Direito e revivi aquele momento tão infantil e sublime. Hoje, a minha quase ex-futura cunhada deixou uma mensagem linda em um post numa brincadeira que eu fiz. Mas o mais bonito, foi ela dizer que tenho uma família linda e um marido que me ama muito. Este é o meu maior tesouro, e nada abala esta estrutura que tanto prezamos em casa. E a minha "um dia quase" cunhada é você,Patrícia Guimarães de Souza. Muito obrigada pelo carinho. Suas palavras refletem a realidade da minha vida! Desejo tudo de bom pra vc, hoje e sempre! Um beijo no seu coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário