terça-feira, 13 de setembro de 2011

Sobre o resultado do ENEM 2010

Foram tantas as mensagens que recebi cujo assunto é o ENEM 2010, que resolvi me manifestar publicamente.

Vivo na busca desenfreada pela escola ideal. E já que ela não existe, vivo buscando. 

A escola ideal não existe, não pelo meu excesso de criticidade. Simplesmente não existe, porque nada na vida pode ser ideal, pode ser perfeito. A escola pode ter um bom sistema de ensino e uma coordenadora pedagógica ruim. E um bom sistema, uma boa coordenadora, e uma péssima diretora. Mesmo tendo um bom sistema, uma boa coordenação e boa direção, ainda assim, a escola pode ter instalações ruins, e pior, o meio dela pode ser ruim. Pode ser recheada de pessoas pertencentes aos mais diversos mundos, seja social, seja financeiro, seja cultural, e nem sempre todos estes mundos nos agradam.

Falarei apenas das escolas particulares. Discutirei apenas o universo do qual infelizmente faço parte, pois preferiria ter meus filhos estudando em uma escola pública excelente. Esta, não existe mesmo. 

Fazendo a análise do resultado, temos fatos baseados na porcentagem de alunos que fizeram as provas. Apenas porcentagem. Que eu me lembre, apenas dois colégios particulares atingem cem por cento de alunos realizadores do exame. Logo, o ENEM não pode ser totalmente confiável.

A Zona Norte possui cinco escolas entre as cem primeiras colocadas. Cinco. Apenas cinco. Colégio Jardim São Paulo (duas unidades), Objetivo Cantareira, Colégio Imperatriz Leopoldina, Colégio Salesiano e Colégio Sion (Vila Maria). Vou então restringir mais ainda minha análise, e focar apenas na Zona Norte.

Contudo, não significa que as outras cinquenta e cinco escolas avaliadas na Zona Norte sejam ruim. Vejamos o porquê:

O ENEM é apenas um dos índices que mede a qualidade de ensino. O dia em que for obrigatório, teremos uma ideia real da qualidade do ensino médio, mas por enquanto, trabalhamos com amostras. Sejam grandes, sejam pequenas, mas não são totais. 

Uma escola tem como nota média 6,90. É a décima colocada. Outra, tem 6,70. É a 50a. colocada. A que tem a nota menor, teve 93% dos seus alunos realizando o exame. A com a nota maior, participou apenas com 50% dos seus alunos. Agora reflitam: estes décimos de diferença na nota, fazem a diferença no ensino, de forma macro? Estes décimos de diferença mostram qual escola é melhor ou pior, sendo que a abstinência de uma é de metade dos alunos?

Caros amigos que me escreveram, caros seguidores deste blog, caros leitores de passagem: a melhor escola para nossos filhos é aquela que o coração sente. O momento de mudar, é o momento em que o prazo de validade da escola acaba. Quando o número de problemas supera o número de satisfações.

No próximo ano, meu filho se mudará de colégio. Minha filha continuará no mesmo. Nunca imaginei que seria possível ter dois filhos em escolas diferentes. Neste momento, contudo, cada um em uma escola é um mal necessário para ambos. Ela não gosta de estudar, foi transferida ano passado de escola para uma mais fraca e ainda assim, consegue tirar várias notas vermelhas em um único bimestre. Ele, diferentemente dela, diz que adora estudar, que adora aprender. Como posso mantê-lo em uma escola com um ensino de menor qualidade? Não dá. Vamos tentar uma escola mais forte. E se não der certo, temos que ter a humildade de voltá-lo, ou de fazer outra tentativa.

A vida é assim, feita de tentativas. Infelizmente, nossos governantes ainda não se deram conta de que só através da educação é que mudaremos os rumos deste país. Ou, ao contrário, sabem sim da importância da educação, e o quanto a falta dela aliena o indivíduo. Indivíduo alienado não opina, não pensa, não critica, não briga. E não grita para tirar governante ladrão do poder.

Ou alguém leva muito a sério esta história de um exame que mede o nível de ensino, sem obrigatoriedade? Alguém já parou para pensar que muitas escolas incentivam apenas os alunos geniais a prestar este exame? Alguém?

2 comentários:

  1. Quando vi o caderno do Estado pensei em você e nas nossas discussões.
    Concordo com você. A melhor escola é a que seu coração manda. Meu filho tem 14 anos e é elogiadíssimo por seu comportamento e educação. Credito isso aos valores que lhe passamos e a escola em que estuda, pois há uma parceria entre nós. O conteúdo ?! Nao sei se é melhor ou pior que outras escolas, mas sei que ele está capacitado a procurar o saber. Carl Rogers é sábio : Temos que aprender a aprender !

    ResponderExcluir
  2. Eu estou super por fora do ENEM e da política de educação que está cada vez mais confusa, infelizmente é isso, a gente se vira com o que tem...
    Meus pais já fizeram isso, de me colocar em uma escola diferente da minha irmã pelos mesmos motivos que você, ela não gostava de estudar, mas na faculdade sempre foi brilhante, acho que o que faltava era interesse no tipo de sistema de ensino....

    beijooo

    ResponderExcluir