quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Sobre a dissertação da Bel

Quando ela me convidou a ler sua dissertação de mestrado, fiquei sem palavras. Aliás, sempre fico. Sinto-me honrada quando um amigo me pede uma revisão de dissertação.

Primeiro, por confiar em me entregar algo de tamanha valia. Segundo, por confiar em meu senso crítico e conhecimento da língua para ajustes necessários.

Revisar um documento não significa corrigí-lo. A correção é muito mais complexa, uma vez que o revisor não está na alma do autor para saber o que ele quis dizer; um mesmo texto pode apresentar cem leituras diferentes, se lido por cem pessoas diferentes. Revisar é estar atento à detalhes, e buscar a explicação do autor em cada dúvida surgida, para então poder aplicar a norma técnica àquele determinado trecho examinado.

A última revisão que havia feito foi no final do ano. Literatura comparada, pós graduação lato sensu. É muito mais fácil fazer revisão de um texto de uma pessoa que escreve mal, que de uma pessoa que escreve bem. Em um texto mal escrito, há correção o tempo todo. Porém, nesta minha primeira revisão de dissertação de mestrado, simplesmente não encontro erros.

O tema também é fascinante, pois foge completamente dos meus objetos de estudo. Dentro do turismo, da fotografia, da cultura cacaueira em diversos aspectos, surge este trabalho de extrema qualidade feito pela minha amiga.

A fotografia em si é algo de uma complexidade sem tamanho. É preciso grande sensibilidade, e também profundo conhecimento para saber ler uma imagem. Pois ler textos é bem mais simples, mesmo que não sejamos capazes, muitas vezes, de interpretá-los. O campo da semiótica é, para mim, um dos mais complexos para se entender.

Tenho orgulho de ter bons amigos, mas quando vejo o quão culto são alguns, sinto-me agraciada por Deus, pela oportunidade de aprender com eles.

Desejo sorte para minha amiga, para que ela obtenha nota máxima, com louvor, em sua defesa.

2 comentários:

  1. Ó Jesus, meu Senhor!!!
    Eu tava mesmo precisando tomar esse susto, de encontrar esse texto tão delicado e me elogiando tanto???!!!

    Amiga, eu pedi porque confiava numa ação profissional, numa opinião isenta... mas pelo jeito não tá sendo isenta, nota máxima é pedir demais, né não??? hahahaha

    Tenha calma, que amanhã sai o capítulo 5. E ainda faltam as considerações finais, que ainda nem comecei. God Save Me!!!

    Obrigada pela força, querida! Obrigada mesmo!!!

    Beijooooooooo

    ResponderExcluir
  2. Eu só sei que sou o padrinho dessa amizade bonita aí e, como tal, mereço uma taça bem cheia de champagne no dia da comemoração da Bel!
    bjoca

    ResponderExcluir