quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

O que esperar de um blog?

Meu blog não tem fins comerciais. Também não tem publicidade. E não ganha por visita recebida. Porém...

Sempre tem que haver a adversativa...tem gente que escreve blog e precisa de audiência. Problema da pessoa. Já estou na campanha pela vida, onde cada um cuida da sua, muitos anos antes de o Facebook lançar a moda. Mas acho ridículo gente que fica pedindo visita, "audiência", quórum, número. Acho que é coisa de gente carente e com a auto-estima abaixo da linha do inferno.

Quando escrevo aqui, escrevo para mim. Por ser um blog aberto ao público, as pessoas acabam passando por aqui e lendo, as vezes comentando. E só. Não fico contando o número de seguidores e acho bem simpático das pessoas me seguirem. Sim, porque sou uma louca desvairada e a pessoa vem aqui e me segue, lê meus textos e por vezes deixa comentário. Se eu respondo? Vezes sim, vezes não. Tenho a sensação de estar falando sozinha quando respondo a algum comentário deixado no blog. Por quê? Porque eu comento em vários blogs e jamais volto ao mesmo lugar para ver se o autor deixou algum comentário sobre o meu comentário. Seria isto uma espécie de metalinguagem bloguística? 

Neologismos a parte, eu adoro ler blog. Sigo a vários. Leio todos os que sigo. Comento algumas vezes sem nenhuma obrigatoriedade. Há blogs que gosto muito. Outros gosto um pouco menos. Mas não leio blogs que não gosto.

Porém, e sempre um porém...há um blog que me identifico. Claro que a pessoa não chega a um décimo do meu grau de loucura, mas há uma grande identificação, sim, da minha parte. É o blog da Nívea. Gosto do blog dela porque nele não há publicidade, não há puxação de saco, não há campanha para seguidores, não há carência exacerbada, não há campanha no Twitter e nem no Facebook para alguém ficar lendo. Ela simplesmente escreve. De maneira coesa, coerente, sucinta e gostosa de ler.

É isso que espero de blogs. Diários da vida privada abertos ao público. E você, já parou para pensar em que tipo de blog gosta mais?

Quando termino um texto deixando uma pergunta ao leitor, dá a sensação de incoerência depois do texto escrito. Contudo, dado o número de visitas que este blog recebe diariamente, sim, há pessoas que passam por aqui e leem meus textos. Então, por que não provocar o leitor?

6 comentários:

  1. Oi Úrsula!
    Esta é a primeira vez que comento no seu blog, que sigo a um bom tempo.

    Concordo plenamento com tudo que escreveu. Vai fazer um ano que comecei a escrever no meu blog com mais afinco (por razões bem pessoais, como uma maneira de libertar meus monstros), e achava bem estranho no início quando percebi que havia esquemas para obter mais seguidores (tipo selinhos e promoções).
    Nunca usei deste artifício, por que não se encaixa comigo.

    Acho que não tenho que fazer nada para as pessoas me seguirem, me lerem. Parto do princípio que tudo é identificação. Se eu não me identifico com algo, como vou tê-lo para mim, inclui-lo na minha vida? Então penso que o mesmo acontece com quem esta do outro lado da tela.

    A vida já é tão concorrida em tantos aspectos, que não dá para fazer deste mais um espaço de competição.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Pandoca, sei la o q eu espero dos meus blogs...rs...eu escrevo o q me vem a cabeça, muitas vezes sem pensar nas consequencias viu! Recebo comentartios simpaticos mas tb sem sentido, tipo me escrachando. Mas nao escrevo pros outros e sim pra mim. No caso do blog da Anna é mais um tipo de registro pra ela num futuro entendeu??? ja o Coisas é tipo escrevo pra desabafar mesmo, sem intenção de nada em troca tb!
    Vou la ler esse blog q vc falou pq se vc falou ele deve ser ótemo!!!!!!

    Bjoooos

    ResponderExcluir
  3. Amiga Panda,
    Estou aqui ha 10 minutos pensando no que responder.
    Eu tambem adoro ler blog, uns mais outros menos, mas nao comento so por comentar, nem espero retribuicao.
    Pelas vezes que eu comento vc deve ter uma ideia de quantas vezes passo por aqui. Leio todos os posts. As vezes demoro para vir, mas quando venho leio todos de uma so vez. E seu blog esta la, na minha lista de preferidos, que nao e grande.
    Se voce tivesse me dado um 'selinho' (no sentido bloguistico), daqueles que vc eh obrigada a retribuir eu teria muito provavelmente ignorado (como ignoro todos), mas o elogio sincero nesse que eh o seu lugar, esse eu vou aceitar pq sei que foi de coracao.
    Eu que escrevo simplesmente um diario, aberto ao publico mas sem grandes pretensoes, agradeco sinceramente.
    Um beijo,
    N.

    ResponderExcluir
  4. ursula, lemos seu blog sim, mulher...nem sempre comentamos, pois o tempk é escasso
    mas to de ferias, entáo vamos lá:
    NAO GOSTO DE BLOG CHEIO D E NEHN NHEN NEHN, DE LAMBE LAMBE EM CIMA DOS OUTROS...DE COMERCIO, SORTEIOS, PROMOCOES, LINKS PRA LOJAS, ENFIM...VIADAGENS.

    seu blog é otimo.
    vc escreve bem sobre tudo especialmente sobre o que faz bem: levar a sua vida agitada de mae e esposa do toruboi( alias o que é toruboi???) profissisonal competente, e tudo com alegria.
    adoro qdo vc fica puta da vida com algo e desce a lenha, com muita propriedade.
    bjs!
    lilly

    ResponderExcluir
  5. Concordo plenamente com a história dos seguidores, dos selinhos e das promoções. Tô fora! No começo da minha vida bloguística , quando os selinhos ainda eram sinceros, eu até aceitei e repassei alguns. Mas assim que percebi o esquema... bye bye. Nem me mandem selos, que tô fora. E só participo de promoções qdo eu gosto mesmo do blog e quero ganhar o que está sendo sorteado. (Vc bem que podia sortear um iPad, né?)

    Tem poucas semanas que coloquei o adsense do Google, com um anúncio bem discreto na barra lateral, que tenho a impressão que não vai me render nada, mas vamos ver.

    Vou lá ver o blog da Nívea, que sempre vejo comentando aqui e no Madruga, mas nunca fui.

    Bjo, amiga!

    ResponderExcluir
  6. Engraçado que vc definiu o blog da Ni exatamente do jeito que eu o enxergo. Bom demais. Gostei.
    bjo

    ResponderExcluir