terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

A vida de um estudante universitário com o advento do iPad

Desde dezembro, quando me dei de presente um iPad, passei a imaginar como os últimos anos frente à faculdade teriam sido mais fáceis com o aparelho.

Primeiro porque eu não teria que carregar o trombolho do meu notebook, que me acompanhou durante todos os anos da graduação. Sair com ele todos os dias pela manhã, mais os fios e fontes, mais duas crianças, duas lancheiras, duas mochilas, bolsa e livros, transformava-me diariamente na mulher polvo.

Depois veio a questão dos livros. No mínimo gramática e dicionário são elementos obrigatórios para um graduando em Letras. No meu caso, cuja habilitação era em línguas portuguesa e inglesa, exigia então mais que uma gramática e mais que um dicionário.

Ainda tinha o tal portfólio, um documentário que tínhamos de fazer bimestralmente para a disciplina de Metodologia e Prática de Ensino. Recortes de jornais e revistas juntavam-se aos resumos de livros, às resenhas de filmes e peças teatrais. 

E por último, mas não menos importante, tinha a questão da internet. Sou tão dependente química de internet, que ela é a solução para quase todos os meus problemas. Por isto preciso estar conectada o tempo todo, mas alguns anos atrás, a internet 3G, ainda novidade, não era tão acessível. Até porque vivíamos um período de contenção total de despesas por conta da compra do Solar. 

Sábado tive um dia inteiro de aula. E assim serão todos os sábados letivos, até o final da minha formação como Psicanalista, que durará de dois a três anos*. Eu e meu iPad fomos companheiros constantes um do outro. Sinto que o aprendizado fluiu muito mais, pois quando a professora colocava algo que eu tinha dúvidas, colocava no Google na mesma hora, e a resposta estava ali. Assim, ao mesmo tempo que tinha aula, aprendia com complementos necessários, citações importantes, fontes de livros. Agora, os livros que necessitar para o desenvolvimento profissional e formação ao longo do curso, comprarei online, via iPad, pois será este meu único companheiro durante todos os anos de curso. 

Prático, rápido, leve, fácil de carregar, vai camuflado dentro da minha bolsa, que é uma bolsa pequena, não necessita de fonte para carregamento, já que a bateria dura cerca de dez horas. Apesar de o preço ser um pouco salgado, recomendo a compra em várias vezes, pois mesmo com o anúncio da chegada do iPad 2, mesmo assim este meu aparelho será um aparelho novo e moderno ao menos até o final do meu curso.

E viva o Steve!

5 comentários:

  1. Eu quero um...

    Acho que leu meus pensamentos já que não leu meus e-mails( que vc não respondeu....hehehe)

    Em um deles eu te pergunto exatamente sobre isso amiga. Sobre a funcionalidade do Ipad.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oii, Pandinha :) Essa rotina de estudante de letras eh complicada mesmo, ate hj eu lembro da minha e aki como tudo eh atrasado hahaha eu soh nao tenho 2 criancas para levar na faculdade, mas levo laptop e livros. Ate caderno tem que ter hahaha. Eu curto bastante o ipad eu soh nao comprei pq eu pra digitar eu ainda acho q eh meio estranho ja q eu nao sou mtu fa do touch pad. Mas soh de pensar q pode carregar na bolsa numa boa, da ate vontade de ter um. Bom, te desejo boa sorte e aproveite bastante o curso pq eu to lutando por uma vaguinha em psicologia aki e nao vai ser facil. Tb to aplicando para um mestrado em childcare, dai o meu destino soh Deus sabe mas o q rolar eu vou ficar feliz! Curta a sauna por mim, pq aki soh tsunami mesmo haha bjusss

    ResponderExcluir
  3. Eu quero um... aliás, quero desde que só existia o kindle. Mas o iPad é muuuuito melhor, e eu quero, quero mesmo.
    Que tal você comprar um pra mim e eu pagar em serviços (tecnológicos e editoriais, não sexuais, por favos) a vida toda??? hein? hein? hein?????

    ResponderExcluir
  4. Meninas, comprem um iPad...

    Belzinha, ontem teve o assalto ao shopping Morumbi, mas eu nao participei amiga..l

    ResponderExcluir
  5. Pra mim a melhor parte é o fim do uso de tanto papel...

    ResponderExcluir