quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Sobre negros, preconceitos, escravidão, cotas e afins

Estou eu aqui assistindo ao Happy Hour (GNT). Peteleco precisa urgente de ajuda para fechar o macacão da fantasia do Cascão. Bibizoca precisa que eu imprima agora, neste exato momento, o trabalho de geografia para amanhã. Toruboi está chegando e vai pedir a roupa dele para o futebol. E eu ávida por ter atenção total no programa que fala sobre racismo.

Você é a favor ou contra as cotas para negros em universidades? (pergunta mote do programa)

Sou contra. Acredito que tal atitude crie o preconceito. Fodam-se negros, brancos, índios, mulatos. Todo mundo nasceu da mesma maneira, de uma barriga, e vai morrer e feder. Então porquê de tanta polêmica?

Fala-se sobre os resquícios da escravidão no Brasil. Hoje existe outra maneira de escravidão. É uma escravidão  camuflada e não adianta taparmos os olhos. Existe exploração de mão de obra, existe discriminação não apenas no Brasil, mas no mundo. Eu e minha família, brasileiros, sentimos o preconceito na pele quando moramos em Portugal, onde diziam na escola da minha filha, na época com quatro anos, que no Brasil só tinha índio, macaco e ladrão.

O que temos de comemorar não é o dia da consciência negra, ou o dia do índio, ou o dia internacional das mulheres. O que temos de ter é educação, é formação de caráter e de valores dos indivíduos. 

Abaixo ao preconceito, pois em pleno ano de 2010, acho tal discussão de uma ignorância sem limites.

4 comentários:

  1. Oi amiga.
    Assino embaixo...
    Beijos,
    :D

    ResponderExcluir
  2. O Brasil precisa URGENTE de ensino de qualidade!

    Ensino fraco prejudica à todas as raças, igualmente...

    As pessoas precisam sim é ter mais RAÇA pra estudar, pra correr atrás.

    ResponderExcluir
  3. Eu tb sou contra cotas. O aluno tem que entrar na faculdade porque estudou, porque mereceu, nao por causa da cor da pele...

    ResponderExcluir