quarta-feira, 9 de junho de 2010

Gastroplastia


Calma, não se empolguem ao ler o título deste post, achando que se verão livres de mim por alguns dias. Não farei a cirurgia do estômago, apenas falarei sobre ela. Só que preciso contar uma historinha antes.
Sou filha de pai magro e mãe magra. Nasci magra, fui um bebê gordinho e uma criança magrela. Daquelas que não comia nada, tinha uma alimentação muito restrita devido às minhas frescuras infantis, alimentadas pela família que tinha em mim a única criança por perto. (mas não fui uma criança monstrinho). Tomava vitamina de Biotônico Fontoura com ovos de pata e leite condensado na infância para aumentar o apetite, mas não deu certo. Pelo menos não na infância.
Por ocasião da minha festa de 15 anos, engordei oito quilos. Eu faria aniversário no dia 7 de junho (coincidência não? igual a este ano) e a festa só foi decidida dez dias antes daquele dia. Só conseguimos um lugar para comemorar no dia 29 de julho, valeu a pena, mas fiquei muito ansiosa. Foi minha primeira grande crise.
A segunda grande crise veio por conta do casamento aos 18 anos, que ocorreu em seguida à separação dos meus pais, que também contou com um aborto no meio do caminho (hei, calma, não me casei grávida), que fez minha cabeça dar várias voltas. E engordei 20 quilos (mas os 8 quilos de três anos antes já tinham ido embora). Dois anos depois, com atividade física e regulamentação das minhas refeições, perdi tudo.
Na minha primeira gravidez, engordei 34 quilos, por conta da minha separação aos 24 anos e 10 meses, grávida de 2 meses, sem pai, sem mãe, sem lenço, sem documento e com um irmão de 18 anos pra criar. Graças à sagrada amamentação, os 34 e mais um pouco foram-se embora nos seis primeiros meses, sem que eu me restringisse de nada além de batata e chocolate, para não dar gases na bebê (o que nem sei se dava ou não).
(atenção senhores psicólogos, já sei que até aqui foi desenhado um quadro de distúrbio alimentar ocasionado por ansiedade. Obrigada por prestarem atenção, mas nem era preciso um diploma em psicologia para tal diagnóstico).
Aos 28 anos, já casada com o Toruboi, sofrio outro aborto. E com ele veio uma depressão bem grande, que me fez engordar e emagrecer loucamente. Assim, muito magra, fui morar no Chile com o marido e com a filha de três anos. Eu que trabalhava desde os 14 anos, estudava sem parar, fazia ao menos duas horas de academia de segunda até sábado, me vi de repente em um país maravilhoso, mas que a comida (ao meu paladar) é ruim demais, com uma criança de três anos para cuidar (criança esta que teve babá desde que estava dentro da barriga), sem trabalhar, sem estudar e sem ao menos ter casa para limpar (já que morávamos em um flat nos primeiros meses). Resultado? Vinte e cinco quilos em cinco meses.
No ano seguinte, nos mudamos para Portugal. E foi então que minha vida virou de ponta cabeça. No Chile a comida era ruim, mas os sorvetes, bolos, bolachas, doces de leite, iogurtes e tudo o mais que engorda eram maravilhosos; a única comida que eu comia, além da minha, era da cantina italiana. Sacaram? Em Portugal as coisas mudaram completamente. Fomos mal tratados por muita gente por lá, nos vimos muito sozinhos, marido foi humilhado no trabalho, minha filha foi discriminada na escola e eu fiquei doente. Além dos 35 quilos que engordei. Soma total em quase dois anos fora: mais sessenta quilos.
Voltei para o Brasil, engravidei no 3o mês em que estávamos de volta, Peteleco nasceu e contratei uma personal. Comecei a emagrecer, mas foi só com a dieta maluca do doutor Anjo que eu emagreci meus 60 quilos. Em seis meses. A perda tão rápida de peso, sem um suporte psicológico por detrás, sem uma alimentação saudável, sem prática de nenhum exercício, fez com que eu fosse diagnosticada de novo com depressão. No ano passado, somando todo o estresse que passei com a Cyrela desde o mês de abril, engordei tudo de novo. E hoje estou obesa mórbida.
Calma, não é para ninguém ter dó de mim, pois não sou nenhuma coitada. Cheguei até aqui para mostrar que ganho muito peso com muita facilidade. Mas também o perco, do mesmo jeito. Só estou em um momento empacada, cheia de problemas a minha volta e sem tempo para cuidar de mim, porém estou encaminhando a vida das criancinhas Hummel e prometo vida nova no segundo semestre. O que queria dizer é que admiro MUITO e tiro o chapéu para quem tem a coragem de chegar até a cirurgia. Eu não tenho. Morro de medo de morrer na mesa de cirurgia, morro de medo de deixar as criancinhas Hummel órfãs, morro de medo de não resistir na recuperação, comer demais e levar todo o meu esforço para o brejo.
E por que este papo então? Porque minha amiga Dani Dani fez a gastroplastia há uma semana e sofri o antes com ela e por ela, nunca clamei tanto pelo Papai do Céu em tão pouco tempo, para que ele a abençoasse, e nunca fiquei tão feliz, ao saber ontem que no sétimo dia ela já tinha eliminado seis quilos. Dani Dani, parabéns amiga, queria muito ter peito para fazer o que você fez, mas vou encarar um regiminho básico, uma ginastiquinha básica e resgatar minha saúde e meu corpinho de sereia, para desfilarmos na próxima SPFW!

5 comentários:

  1. A minha é falta de vergonha na cara mesmo ! hahahah

    Menina tem uma guria aqui em Dublin que fez isso e te falo, deu até vontade de ser obesa só pra poder fazer essa cirurgia e depois ficar o filé que ela ficou !!!

    Mas ó, tô fazendo vigilantes e emagreci 4 kilos em 2 semanas, tá bom, né? Só quero perder mais 3 para o casório !

    ResponderExcluir
  2. Tenho que admitir que tb tenho distúrbio alimentar.
    Fui um bebê magrelo, mas depois que cresci fiquei bem gordinha.
    Aos 19 anos tive anorexia. Foi bem na época da facul. Foi uma luta terrível!
    E hoje, engordei.Engordei depois que casei, mas o stress dos hormônios contribuíram muito.
    Depois que tomei a tal progesterona engordei uns 7 quilos. Já perdi quase 5. Estou na luta. Sempre!
    Tb tenho depressão. Terrível. Só que quando eu tenho crise, não consigo beber nem água. By the way, estou assim hoje. Estou estressada e chorona...
    beijocas

    ResponderExcluir
  3. Oi Pandinhaaaaa
    Era pra chorar né!! Vc é danada menina!!
    Fiquei emocionada em ver que toda essa mudança em mim mexeu contigo... pq q vc estava e esta comigo isso eu ja sabia faz tempo...rs
    Vc disse tudo: vc está cuidando de tudo e todos menos de vc!
    Mas realmente se vc tem facilidade em emagrecer, força na peruca!! Nao vou parar de te encher...rs
    Beijão, se cuida, te adoro viu!!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, Dani! E vc, gorducha, não vai ganhar nenhum brigadeiro em setembro. Vou levar algumas sementes light pra vc comer. Humpf!

    ResponderExcluir
  5. Ká, vc tá louca?

    Outra Ká, vc é louca que nem eu amiga?

    Dani, tenhamos fé na próxima SPFW amiga!

    MV, manda as sementes, a minha boca de passarinha está aberta!!!

    ResponderExcluir