sexta-feira, 11 de junho de 2010

Enxaqueca

IMPORTANTE: neste post, falarei de novo sobre minha dor de cabeça crônica, portanto, quem é leitor assíduo e se cansou do assunto, pule este texto e aguarde o próximo!
Perdi a conta de quantos dias estou com dor de cabeça contínua e ininterrupta. Foram muitos mesmo. Ontem encontrei uma vizinha na garagem e conversamos sobre o assunto. Minha cabeça tem doído dia e noite e por conta dela, tenho dormido pior ainda. Sei que cansa ouvir alguém reclamando todos os dias da mesma coisa, e assim parei de reclamar da minha pobre cabeça doendo. Tem gente que ainda pode reclamar para o marido, só que nem isso eu posso, pois o meu só sabe dizer que tenho que me cuidar. Como vivo cuidando dele e dos seus dois filhos, não tem sobrado tempo para mim. Até que hoje...
... bem, hoje acordei sem dor de cabeça. Estou com vontade de andar, dançar, correr, pular, brincar, me divertir, com uma felicidade que está pulando para fora de mim.
Sobre a vizinha da garagem, ela tem a solução para minha dor de cabeça, porque é amiga da filha de um dos papas da neurologia no Brasil, e vai me encaminhar para ele. Já fui a um médico muito bom, não era o papa, mas era um bom sacerdote. Fiquei três meses para conseguir a consulta e no dia dela, aguardei por cinco horas para ser atendida. O cara era bom, me medicou e disse que meu problema não era enxaqueca, mas sim estresse. Deu-me antidepressivo e calmante para tomar durante dois meses e pediu que eu fizesse um diário, durante aqueles sessenta dias, dos sintomas e depois voltasse lá. Só que quando os sessenta dias se passaram, tinha que aguardar mais noventa para conseguir nova consulta. Foram dois meses sem dor de cabeça, portanto, o sacerdote tinha razão. Só que a impaciência fez com que eu não voltasse nele.
Hoje vou marcar com o pai da amiga da vizinha. Disse que ele me atenderá na próxima semana. Isto significa que sairei de lá com várias receitinhas de cor azul, para comprar remédios para o estresse, o que, por consequência, resolverão também meu problema de dormir.
A coisa estava tão tão tão tão (e mais 1000 vezes tão) grave comigo, que quarta-feira quase cai da escada, andava até sem enxergar direito. Dei uma batida em uma das bandas do traseiro que quase me aleijou o sentador. E por conta da dor no sentador, ontem virei a perna, quando fui entrar no carro e não conseguia sentar direito, torci a perna que ficou pra fora.
Mas como disse anteriormente, hoje tudo está cor de rosa: o sentador me permitiu ficar sentada, a cabeça sem doer, a perna funcionando e percebo o quanto a vida é bela, o quanto é divino ter tudo funcionando no nosso organismo. Obrigada Papai do Céu, pelo dia de hoje. Que eu possa levantar vários dias da minha vida assim. Amém.

4 comentários:

  1. Menina....ve se se cuida ai!
    Dor de cabeça é FODA.
    Eu tenho raramente, graças a Deus, mas qdo ela vem, vem com TUDO.

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Ai amiga, tds os dias agradeça ao papai do céu por não ter dor de cabeça!!! bejaum

    ResponderExcluir
  3. Putz, sei bem como eh. Nem tenho problema grave assim, mas sei que uma dorzinha na cuca ja estraga o dia. Que vc nao tenha mais cabeca ou dor...

    ResponderExcluir
  4. MV, vc já me socorreu em uma das minhas milhões de idas ao PS com a maledeta... pray for me... every day, every time!!!!

    ResponderExcluir