sexta-feira, 4 de junho de 2010

Doutor? Desde quando?

Antigamente, e não falamos de um tempo muito distante, o mundo era dotado de poucas profissões que exigiam nível superior de ensino. Aliás, a história do ensino é muito longa para este post, que falaremos apenas dos doutores. Os primeiros cursos superiores que existiram no Brasil foram os cursos de medicina e direito, e pela tradição do país de origem, Portugal, tais profissionais eram tratados por doutores. Por quê? Porque não havia outro curso superior, então bacharél e doutor era praticamente a mesma coisa.
O tempo passou, hoje existe curso superior, se bobear, até para desentupidor de cano. Acontece que qualquer pessoa com curso superior passou a se intitular doutor. Primeiro vieram os dentistas, que não são doutores, até porque quem levou os dentistas para Portugal foi o Brasil. Depois começaram outros profissionais da saúde: nutricionistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais. Às favas. O cara estuda quatro anos, e se bobear, em alguma faculdade bem ruinzinha, passa de ano raspando, aluga uma salinha e coloca a placa: DOUTOR - NUTRICIONISTA E AFINS.
Acho isso uma baixaria. Doutor, além dos médicos e advogados (repito que PELA TRADIÇÃO) é quem faz doutorado. É o cara que no mínimo estudou quatro anos arduamente para obter o diploma de bacharél e conseguiu ser aceito direto em um doutorado, estudando, trabalhando e pesquisando por mais quatro anos. Portanto, se o cara for GENIAL, estudou no mínimo OITO ANOS.
Está na hora de alguns profissionais tirarem a impáfia da frente dos seus nomes e entender que para um bom profissional, não há título que precise ser exibido. É como a história do rico, aquele cara que realmente tem dinheiro. Ele fica contando por aí? Eu conheci muitas pessoas DOUTORAS, de verdade, aquelas que defenderam com honras suas teses perante uma banca examinadora e foram aprovadas com louvor. Infelizmente, também conheci outras tantas que fizeram um cursinho superior qualquer e se auto-denominaram DOUTORES! Lamentável.

7 comentários:

  1. hahaha....eu penso assim, nem ADV é doutor! Nao chamo nenhum adv de doutor, pq assim como vc pensa, eu tb acho q só é doutor quem é médico (por cultura mesmo...) ou quem faz doutorado! Só!

    Bjooos

    ResponderExcluir
  2. excelente colocação..., mas posso perguntar: aconteceu algo específico para vc fazer esse post, ou foi apenas um devaneio em meio a tantos devaneios que ocorrem diariamente nesta cabeça pensante de dona Úrsula????

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Doutorinhas (somos ou não somos doutoras em blogs?), é apenas parte dos meus delírios e devaneios. Quer dizer, aconteceu sim, peguei uma revista para ler e tem lá uma nutricionista, aparentando uns 21 aninhos, se intitulando doutora. FICO P DA VIDA COM A IMPÁFIA! Bejus

    ResponderExcluir
  4. faltou contar quem é o doutor que te deixou puta da vida...

    ResponderExcluir
  5. Ah, eu já contei MV, a coisa é meio cotidiana agora, Fisioterapeuta, TO, Fono e Nutris se intitulando doutores, até em matéria de revista. Não foi ninguém, DESTA VEZ, em específico!

    ResponderExcluir
  6. agora até fisioterapeuta e nutricionista querem ser chamados de doutores...
    fala serio
    se pelo menos forem DrPhD em alguma coisa...aí sim
    ]

    ResponderExcluir
  7. É amiga Lilly, é aquilo que chamo de SÍNDROME DO PEQUENO PODER!!!!

    ResponderExcluir