segunda-feira, 24 de maio de 2010

Uma nova semana

Sempre tenho esperanças de começar uma nova semana e colocar as pendências em ordem. Nem sempre tenho sorte de ver minhas esperanças tornarem-se fatos. Filhote doente, frio de lascar em Sampa, não deu para mandá-lo para a escola. Assim, parte das coisas que tenho que resolver na rua ficam presas junto comigo em casa. Então vamos fazer o que dá por telefone, que tal? Comecei conseguindo agendamento com a homeopata. Dia 31 retorno à pediatra, dia 2 tem homeopata e dia 8 tem horário na PF, para fazer os passaportes. Como é bom ser dona de casa e não fazer nada. Melhor ainda é ouvir isso das pessoas. Mas pessoas a parte, fiquei refletindo algumas coisas ontem. Questiono constantemente o fato de alguns anos atrás, mulheres conseguirem ter vários filhos e darem conta do recado. Eu quase não consigo só com dois. Vejamos os poréns:
- filhos iam para a escola de carro?
- mulheres trabalhavam fora?
- filhos ficavam constantemente doentes?
- mães precisavam estudar com os filhos?
- mães se desgastavam falando diariamente as mesmas coisas? Ou bastava uma única vez?
- filhos tinham atividades extras, tipo inglês, natação, esportes etc.?
- mulher fazia compra de mercado ou comprava arroz, feijão e carne na vendinha do fim da rua?
- mulher fazia tudo sozinha ou filho ajudava em casa?
- mulher que tinha empregada (só rica), precisava treinar uma nova funcionária por mês?
- filhos tomavam o tanto de vacina que se toma hoje?
- existiam shoppings? vídeo-games? festas em buffet toda semana?
Claro que era muito mais fácil, pois mais fáceis que possam parecer hoje as coisas. O ser humano não se dá conta de que quanto mais ele inventa, mais precisa trabalhar para poder ter acesso às facilidades inventadas, e mais exige que o filho seja genial para poder ter suce$$o na vida, e mais se trabalha por estes filhos, e mais poluição se joga na natureza, que mais adoece os filhos, e... e... e... e podería ficar aqui por horas listando as coisas. Mas concluo dizendo que a vida simples de outrora fazia com que as pessoas fossem felizes e com bem menos problemas. Alguém discorda?

9 comentários:

  1. Nao discordo.
    Acho ate q muitas doenças são fruto dessa vida corrida, desse vai e vem, desse estresse todo.
    É dificil. E olha q meu filho ainda nem nasceu. Mas nós mulheres nascemos pra isso, pode ser q entramos na beira do precipicio as vezes, mas damos conta sempre.
    Tente dar essas tarefas pro homem, uma unica vez...rsrsrsrs

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Amiga, CLARO que os homens não dão conta, mas não é culpa deles, é culpa de Deus que gostava mais deles e fez suas vidas mais light! Beijos

    ResponderExcluir
  3. ursula, a vida era mais simples, sem tantas cobranças.
    minha mae nunca precisou me lembrar de provas e trabalhos
    estudar e tarefas eram obrigação minha.
    assim como ajudar em casa.
    minha mae não trabalhou fora...so antes de trabalhar.]
    eus empre trabalheio...tive meuis filhos e eles cresceram ed eu continuei trabalhando
    um dia irão pra facu e eu , trabalhando.
    e tb a gente ansiava por menos coisas.
    como ter UMA TV ou UM SOM>
    hj não, vc quer uma Tv de LED de 40 polegadas, vc quer um home teather, o celular não pode ser o básico tem que ser o iphone...
    até as pretensões se complicaram.

    somos menos felizes pois não temos o carro do comrcial, não viajamos para a disney, nosso jeans não é diesel, nosso sapato não é manolo blanik.
    antes tinhamos o que podiamos.
    hj queremos o que não podemos.
    isso deveria me fazer infeliz, mas sou bem felkiz com o que tenho
    bj
    bj
    lilly

    ResponderExcluir
  4. Concordo com tudo!!!
    Por exemplo eu, que estou com uma gripe daquelas. Hoje levantei, fiz o café para o marido, fiz almoço e estou no telefone resolvendo um monte de coisas do apto novo. Mas é claro que isso ninguém vê. Só sabem me chamar de dondoca e vida boa. Só que eu não ligo mais. Já chorei demais por isso. Eu sei do valor que tenho e pronto.Eu sempre digo para o marido que não sei até que ponto toda essa modernidade é boa. Antigamente tudo parecia ser mais simples. Criaram um modelo de mundo que tá fora de contexto. Estão valorizando o materialismo!
    E no fundo ninguém nunca tá feliz porque quer sempre mais e mais.
    Tenho saudades de comprar bala na vendinha,de jogar queimada, de fazer meus trabalhos na biblioteca da escola, de escrever cartas para as amigas... das coisas simples.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Lilly, suas colocações foram FUNDAMENTAIS e me renderão um post novíssimo. Aguarde.

    Ká, ABAIXO AO CONSUMO... vamos voltar à simplicidade?

    Beijokitas

    ResponderExcluir
  6. Não, não tem como discordar!!!!

    Porém, uma vez que a criança provou do doce, como não deixá-la mais se deliciar com ele?
    Seria impossível voltar à simplicidade de antigamente.... Eu por exemplo, não consigo nem pensar em viver sem celular, internet e algumas outras modernidades...
    Bjos flor!

    ResponderExcluir
  7. Ana, eu viveria na boa sem várias coisas, mas sem internet? MORRI...rs... como faria tantas amizades virtuais legais? VIVA A MODERNIDADE! rs

    ResponderExcluir
  8. é a mais pura verdade... quanto mais fazemos, mais compramos, mais temos e menos aproveitamos, somos iguais, só mudamos de apartamento, nossas angústias, nossas preocupações, nossas frustações, nossos desejos, o nosso tempo.
    Isso me faz lembrar de uma nova campanha Úrsula, ANO SABÁTICO, UM DIREITO DE TODOS !. Um ano sem ter que trabalhar, sem ter que estudar pras provas dos filhos, sem ter que ajudar nos trabalhos, sem ter que ir ao mercado... etc

    bjssss
    dê sinal de fumaça vizinha...
    Mirian

    ResponderExcluir
  9. Mi, vou votar em vc para presidente... vc disse TUUUDOOOO, um sabático da vida, e ainda voto a favor de um bônus para termos o que fazer neste um ano né? Beijinhos vizinha, amanhã te ligo!

    ResponderExcluir