sábado, 29 de maio de 2010

Quando cada um vai para um lado


A dissolução de um casamento é algo muito triste. Vivemos em um momento no qual as mulheres idealizam verdadeiros momentos de princesas para o dia do enlace. Será, porém, que dentre tantos e tantos meses gastos para planejar um único dia, existe também o planejamento de como será a vida a dois? Casamento é o momento onde duas pessoas serão responsáveis cada um por sua vida e cada um pela vida do seu companheiro. Para tanto, não basta apenas ser feliz, há também que se fazer o companheiro feliz, no sentido mais amplo que a felicidade pode chegar. Pessoas estão cada vez mais intolerantes, cada vez mais individualistas e cada vez conversando menos.
Já passei pelo momento do divórcio, e duas vezes; conheci meu marido apenas quinze dias depois do fim do seu casamento, e vivi com ele todas as dores de uma separação. Era só um pouco mais experiente que ele, por já ter vivido a minha separação três anos antes. Mas dói e ponto. É o fim de um sonho de vida.
Não tenho a fórmula de um casamento perfeito. Procuro reclamar de tudo que não gosto no marido e mesmo que eu seja uma pessoa difícil para ouvir críticas, sei que tenho muitos defeitos também. Busco ser companheira dele, ouví-lo e grito para ser ouvida, já que homens têm certo probleminha em dar atenção às nossas críticas e resmungos. Participo da vida do marido tudo que posso e mesmo que ele não goste, tem que participar da minha, pois enxergamos o casamento como uma união, uma parceria. Infelizmente, a intolerância, o individualismo e a falta de companheirismo são fatores que têm levado sonhos ao pesadelo.
Ontem soube de um casal que se separou e mesmo sendo gente que não tenho contato, foi uma notícia que me abalou muito. A única coisa que me faria separar-me do marido seria traição, pois ela é algo que um ser em evolução como eu ainda não aprendeu a perdoar. Qualquer outro motivo levaria a mim, e acredito que a ele também, a uma luta incansável para manter nossa união e nossa família.
Um brinde ao casamento, ao amor, ao sexo, à tolerância e aos casamentos duradouros!

5 comentários:

  1. Eu juro que sou a mulher mais sortuda do mundo. O leo é tao perfeito que da até medo. Concordo com o que você disse, mas acho que fundamental é estar feliz. E antes de casar é preciso saber o que nos faz feliz. Poucos pensam nisso enquanto estao planejando festas de milhares de reais ..

    ResponderExcluir
  2. Úrsula, simplesmente amei o teu blog... te achei pelo blog da Dani (amor amor), já o lí quase todo e estou encantada em como vc consegue escrever corretamente (português culto, dificilmente encontrado na blogosfera) sem permitir que fiquem textos com uma leitura pesada e sem tirar o lado "humor" dos textos...

    Espero uma visitinha tua na minha humilde loucura...

    Abraços e parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Mi, vc e o Léo são um dos casais mais lindos que já vi! AMO!

    Carol, fiquei MUITO lisonjeada com suas palavras. Claro que vou te visitar! Espera um pouquinho que estou chegando... beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ursula,
    em uma separação, a gente se separa principalmente de si. Ou seja, a gente se separa da pessoa que vínhamos sendo, dos sonhos, dos planos, da rotina. Isso talvez seja a parte mais dolorida.
    No mais, viva o amor, essa fênix insistente, e a persistência de cada um de nós.
    Navegando por aí, chegue ao www.mardecoisa.blogspot.com
    Abraço e felicidades,

    ResponderExcluir
  5. Leandro, sábias palavras... nunca tinha parado para refletir sob esta vertente, a da separação de nós mesmos!!! Claro que já naveguei no seu blog e amei!!!

    ResponderExcluir