sábado, 15 de maio de 2010

O dia em que brinquei de John Lennon

É, o sonho acabou. Fomos hoje até a KIA para ver novamente o Soul. Nossa visita não tinha nada muito além de visita, mas nunca se sabe e nunca se descarta possibilidades. Eis que chegamos e tinha uma cor de carro MARA. Semana que passou, o Palito Cebrian, produtor do Caldeirão do Huck, postou no Twitter que o carro está aquém daquilo prometido, e assim baixei minhas expectativas. Só que quando me vi frente a frente com o meu objeto dos desejos, não percebi nada de aquém. O carro é fabuloso do princípio ao fim. Mas (contudo, porém, entretanto)... tudo na vida tem um senão... o carro custa nada menos que setenta mil dinheiros. Ok, a vendedora tentou me empurrar a versão de cinquenta e cinco mil dinheiros, com câmbio manual e itens básicos de série. Não era a mesma coisa. O detalhe? Com setenta mil dinheiros hoje é possível comprar um bleo SUV e por mais bonito que seja o Soul, ao meu ver, não vale tanto dinheiro. Vou pensar em um novo sonho.

2 comentários:

  1. dá um pulo na padoca da esquina e compra logo dois, daqueles cheios de açúcar por fora e com creme amarelo por dentro. melhor custo-benefício!!

    ResponderExcluir
  2. Hummmm... agora tem também recheado de chocolate...

    ResponderExcluir