sábado, 29 de maio de 2010

Espelho, espelho meu


Lembro-me de ser fascinada pelo universo dos gêmeos desde muito pequena. Nunca fui uma criança que brincava de bonecas, mas meus filhos gêmeos, meus bonecos imaginários, chamavam-se Letícia e Leonardo. Claro que uma criança não se liga em como funciona a gestação, nem sabe como gêmeos vão parar na barriga de alguém, só que no meu íntimo eu sabia que um dia, cresceria e teria meus gêmeos. Então eu cresci, descobri como se fazem os bebês e a idéia dos gêmeos se distanciou. Quando fiquei grávida da minha filha, fiquei muito feliz ao ver apenas um bebê na ultra, já que a grana mal ia dar para bancar as despesas de uma criança. O sonho dos filhos gêmeos não foi embora, só não há mais planos para criancinhas na família Hummel, portanto, o sonho virou apenas um sonho.
Por mais difícil que seja ter dois filhos ao mesmo tempo, a longo prazo a dificuldade deve sumir, já que uma criança sempre fará companhia para outra. Sei que a psicologia afirma não ser bom vestir crianças gêmeas da mesma maneira, mas não há como negar que é tão bonitinho ver um parzinho de vazos. Ainda mais quando são duas meninas trajadas com belos vestidos e ornamentos na cabeça. Muitos gêmeos sentem-se incomodados com as comparações e as confusões entre as pessoas. Faz parte.
Para quem se interessa, assim como eu, por este fantástico mundo, descobri um blog muito legal, que fala tudo sobre gêmeos, curiosidades, gêmeos famosos e o que mais interessar. Dá um pulinho lá: Vizinhos de Útero.

2 comentários:

  1. ah, essa menina me escreveu outro dia, achando que eu tinha irmão gêmeo. o blog é bom mesmo

    ResponderExcluir
  2. Ah, que legal, como ela descobriu que vc era gêmeo da Chita?

    ResponderExcluir