domingo, 23 de maio de 2010

Desejos

Estava hoje refletindo sobre a vida e descobri que tenho vários desejos. Um deles, o mais forte talvez, é não dirigir. Sempre disse que dentro das minhas ambições não havia lugar para ser milionária, mas para ter um motorista, ahhhhh. Então fiz uma proposta para o marido: a de eu não ter mais carro. Como assim? Duas crianças, Sampa e sem carro? Simples. As criancinhas Hummel vão se mudar de escola. E como todas são ruins, colocá-los para estudar na porta de casa me ajudaria um bocado. Eu vou parar de trabalhar em 30 de junho. Moro ao lado de uma padaria, tenho supermercado que dá para ir a pé, tenho marido para fazermos compras grandes quando preciso, compro muita coisa pelo Pão de Açúcar pontocom, há uns dez salões de beleza e estética na avenida em que moramos, tudo bem pertinho; tenho papelaria colada ao condomínio, material de construção e nosso dentista fica há um quilômetro de distância; moramos em um condomínio cuja infra-estrutura possui tudo que precisamos (inclusive salão de beleza, massagens, ateliê de pintura e artes); enfim, acho que me viraria bem sem carro. Tem a parte de médico, que vira e mexe preciso correr. Para isso, existe o disque-táxi. Vou amadurecer a idéia, a mais ecologicamente correta que posso ter no momento, e pensar seriamente em entrar 2011 desmotorizada. De quebra, me forçaria a andar, mesmo que curtos trajetos, mas são trajetos que não percorro hoje. Tirando a diminuição da poluição (um carro a menos nas ruas) e as atividades físicas forçadas, ainda deixaria de pagar ao ano: cerca de 3 mil dinheiros entre IPVA, inspeção veicular, seguro de carro; 120 dinheiros/mês de combustível (eu gasto MUITO pouco), o dindin da revisão anual e o dindin da venda do meu carro pode ser usado para investir na poupança. Se eu mudar de idéia e ver que é inviável ficar sem carro, o dindin estará guardado para uma nova compra.
p.s.: sem carro, nenhum motoqueiro vai mais bater no meu carro e me dar prejuízo, nenhum garagista vai abaixar o portão sobre meu carro e diminuirei a tensão que passo cada vez que saio nas ruas
p.s.2: só para se ter uma idéia de como faço pouco uso do carro (e os gastos com ele não valem a pena), meu carro tem 25 meses de uso e está marcando 9.500 quilômetros rodados.

7 comentários:

  1. Oi pandinha querida!!
    olha, decisão dificil essa de ficar sem carro hein,,, confesso q tb ando cansada de dirigir mas eu trabalho um pouco longe então ja sabe ne...
    Sobre mim, eu tenho um irmao mais velho, q mora no interior com o restante da familia e q as vezes lembra q a gente existe, entendeu?
    Bjao!

    ResponderExcluir
  2. Amiga, entendi BEM seu "probleminha"...rs... bom, a decisão ainda não está decidida, rs, ainda é uma idéia a ser alimentada... vamos ver no que dá! Bejaum

    ResponderExcluir
  3. Menina acho mesmo que somos gemulas ! hahaha

    Eu detesto dirigir, meu sonho de consumo é sem duvida um motorista particular...ai ai...

    ResponderExcluir
  4. Eu não disse que fomos separadas pelo nascimento?

    ResponderExcluir
  5. eu te entendo...
    alem de trabalhar, ainda somos MÃETORISTAS, compradoras, carregadoras, tudo.
    lá em casa temos um carro so agora que meu marido trabalha fora.
    ele tem o carro do trabalho.
    economizamos em seguro, ipva, gasolina, tudo
    vbj
    lilly

    ResponderExcluir
  6. a idéia é boa. mas o ps2 já foi um esboço de propaganda pra vender o possante...

    ResponderExcluir
  7. Amiga, ODEIO dirigir, ODEIO pagar impostos para este governo de pilantras que temos...

    MV, quer comprar?

    ResponderExcluir