sexta-feira, 14 de maio de 2010

Declaração de Amor

Há muito tempo que tenho medo de amar as pessoas. Não medo de amar um homem, pois amo o marido Toruboi com tanta intensidade e tão profundamente, que não consigo imaginar a vida sem ele (mas imagino todos os dias como é a vida sem ter que acordar antes das seis da matina). Só que já sofri muitos percalços na vida, já amei muitas pessoas que me decepcionaram. Nenhuma amizade é para sempre e acho que ela deve ser vivida intensamente enquanto dure. A mais provável (eu disse provável) amizade eterna é aquela entre pais e filhos. Mas depois de muitos anos sem ceder meu amor a ninguém que não seja do meu sangue ou ao meu Toruboi, eis que amo minha cunhadinha.
Meu irmão passou a vida cercado por frangas. Só namorou meninas riquinhas, mimadinhas e deprimidinhas. Isto, porém, não vem ao caso. A questão é que sempre achei que ele se casaria com um tipinho destes (se é que cheguei a achar que ele se casaria). Até que um dia, veio a Japinha, chegou de mansinho e roubou o seu coração.
E por quê amo a Japinha? Porque ela é de uma simplicidade ímpar, é espontânea, é engraçada, divertida, é natural. Acima de tudo, ela é humilde. Não precisa se aparecer para ninguém, é inteligente, determinada, batalhadora. Sei que no ano passado já disse tudo isto por ocasião do aniver dela. Mas vale ressaltar aqui que tenho muito orgulho por saber que ela será a mãe dos meus sobrinhos, e passará seus valores para eles. Só tem um porém, e tudo na vida tem um porém, que é o timinho que ela torce. Fazer o quê? Não existe perfeição.
Vejo todos os dias tantas pessoas por aí afora com valores vazios. Vangloriam-se pelas boas escolas que estudaram, por suas formações, por suas conquistas, mas no fundo, bem lá no fundinho, falta muita coisa. A Japinha não, é completa: tem uma família que lhe ama, aliás, duas, um marido (mesmo sendo pescoçudinho) que lhe ama, é inteligente, culta, bem sucedida, vive na Europa e o melhor de tudo, TEM EU COMO CUNHADA. Não é o máximo?
VEMCHA, TE AMO MUITO PRA CACETE SEMPRE!
(escrito para minha cunhadinha Japinha engraçadinha que fará o favor de se casar oficialmente com meu irmãozinho veadinho daqui apenas 13 dias)

5 comentários:

  1. huahuahuahuuah
    como diria o sábio véio do rio: vagabundo, formiga e PUXA-SACO é o que mais tem no mundo... bjunda

    ResponderExcluir
  2. Ai Vemcha, obrigada, obrigada, obrigada!!!

    Também amo você e vou entrar pra família com muito orgulho e com a maior felicidade do mundo!!

    PS: To me achando!! hehehe

    PS 2: Não me acho engraçada, vc foi influenciada pelo hubby que só ri de mim

    TAMPCS

    ResponderExcluir
  3. Vou fazer uma campanha: JAPA DANÇA, JAPA DANÇA (ei, pode virar uma grife internacional, que tal?)

    ResponderExcluir
  4. Ai que fofo !
    Enquanto a única coisa que a minha cunhada faz é me esculhambar...ai ai japinha, invejinha de você !
    Pandinha, finge que é irmã do rosinha e minha cunhada também?
    Tipo, a gente inventa uma história de que seu pai veio aqui na Irlanda a alguns anos atrás e conheceu a senhora minha sogra santa do pau oco e que depois de um caso, ou algumas guinness (que ela bebeu escondido) o Rosinha nasceu.

    Isso com todo o respeito ao snehor seu pai, e a sua mãe é claro.

    ResponderExcluir
  5. Ká, vamos fazer o seguinte? Somos cunhadas a partir de agora... destes parentescos que não têm explicação, sabe? Bem vinda ao meu mundo louco...rs... e não vale desistir heim??? Beijo bem grandão!

    ResponderExcluir