terça-feira, 18 de maio de 2010

Animal de estimação, amigo e filho


Qual a diferença entre as três classes de seres citados no título deste post? Nenhuma. São seres que conhecemos, nos apaixonamos e pegamos amor. E quando se reúne todas as três classes em um único ser? É possível? Sim, aí teremos amor triplo. Assim é meu amor pelo meu amigo que é como um filho e não deixa de ser um animal de estimação, um cachorrinho bem pulguentinho. Quem é novo por aqui ou está só de passagem, nunca ouviu falar em Murillo Mandelli, o vagabundo sem nenhum caráter. Vale então dar uma clicadinha no nome dele (que máximo que a Than me ensinou) e saberão de quem estou falando. Peguei este bichinho pra criar no primeiro ano da faculdade. O que diferencia meu bichinho dos outros bichinhos da sua espécie (espécie caipira do interior de Sampa) é que este bichinho tinha um sonho. Como boa amiga, tinha que ajudá-lo a sonhar. Mas como boa mãe, tinha que guiá-lo ao seu sonho. E lá foi ele, em março deste ano, rumo ao seu sonho, desbravar o mundo. O poeta chileno Pablo Neruda já disse muitos anos atrás que o mundo é muito grande para nos limitarmos a aceitar um mísero pedaço dele. Então Muris colocou sua mochila nas costas, deixou sua mamãe aqui chorando e foi desbravar o mundo. Desembarcou em Dublin, após uma passagem pela Cidade Luz, sem saber muitas palavras em inglês. Arriscava com fluência um "gudimorningui", pois prestou bastante atenção em uma, apenas uma, aula de pronúncia na faculdade (durante todos os anos do curso). Dois meses depois, batendo de porta em porta a procura de um emprego, eis que meu menino do mundo me liga para dar a boa notícia: arrumou emprego. A emoção em suas palavras era latente e a distância sumiu perante a alegria demonstrada. Agora, o vagabundo sem nenhum caráter que carregou sua mochila nas costas com poucos pertences, mas carregou um cérebro cheio de conhecimento e um coração cheio de sonhos, trabalha no área de Marketing lá na ilha do tal de Lemos: é o mais novo plaqueiro (entenda-se HOMEM SANDUÍCHE) da cidade! Muris, meu filhotinho de piolho, trabalha muito, pois daí vamos para o Canadá! E com sua experiência internacional, você poderá me sustentar como filho mais velho e eu ficarei em casa realizando o meu sonho: aprender a tricotar!

3 comentários:

  1. Salve Murilo! Ainda preciso brindar ao emprego dele. Claro que ele é quem vai pagar com o salário novo...

    ResponderExcluir
  2. Caraca chorei feito menino...será a saudade do Brasil...é claro que nao...é a felicidade de saber que a Ursuleta nao me esqueceu...e quanto ao senhor Lemos...to guardando grana pra cachaca!! Obrigado pelo apoio irmazinha!! te amo!!

    ResponderExcluir