quinta-feira, 29 de abril de 2010

Casamento como antigamente


O que desencadeou o pensamento que coloco aqui agora foi um email que recebi da minha querida amiga Cris, que trabalhou comigo "a long time ago" na KPMG. Fiquei chocada quando soube que seu filho já está com 14 aninhos e indo fazer um intercâmbio no Canadá. Como assim? Até ontem, o filho dela era pequeno. De repente me dei conta de que minha filha também era, e fará 11 anos muito em breve. Minha amiga me contou que as menininhas já ligam na casa dela para falar com o filho. Senti arrepios por todas as partes do meu corpo. E como é um corpo BEMMM grande, imaginem só quanto arrepio! Definitivamente, não estou preparada para minha filha namorar. Preconceito ou não, não quero ver minha filha chegando em casa com um cara magrelo, de bigodinho, barbichinha, cabelo arrepiado, usando brinquinho e, se bobear, me cumprimentando: "e aí tia, belê?". Belê o escambau. Quer brincar de lobo mau com a minha filhinha e vem me chamar de tia? E de sogra então? SALVA-ME-PAI! Por quê eu e a Cris não fazemos um combinado? Minha Isa casa com o Fê dela, lavramos o contrato e todos vivemos felizes para sempre! Ao menos estaríamos nos precavendo da linhagem de netos, sabendo que nossos filhotes seriam bem acolhidos por suas famílias novas e formaríamos uma grande família!
Canso de dizer que sou muito antiga, e muitas coisas mudaram para piorar o mundo. Terça-feira, enquanto esperava as crianças sairem do inglês, conversava com outras mães sobre o excesso de tarefas que nós, mulheres, temos. MALDITAS FEMINISTAS que lutaram para trabalhar fora e se esqueceram de lutar para que o homem trabalhasse dentro. E não dentro da mulher, dentro de casa mesmo. Assim, temos que produzir feito máquinas de trabalho incansáveis, inquebráveis, intermináveis... sem contar que ainda temos TPM e menstruamos. SALVA-ME-PAI - parte II.
Ao meu ver, muitas coisas funcionavam melhor no passado. A família era mais valorizada, as pessoas eram mais civilizadas, não existia trânsito, não existiam prédios e, portanto, ninguém fazia barulho sobre nossas cabeças, não existiam tantos cachorros e havia a garantia de os sapatos voltarem para casa mais limpos. O melhor de tudo, porém, era a autonomia que os pais tinham para escolher entre eles as pessoas que fariam companhia para seus filhos.
Tenho certeza de que meu pai escolheria meu marido para mim; já não posso dizer o mesmo de mim com relação ao meu sogro, já que sempre tive a sensação (ops, por quê será?) de que ele não gosta de mim. E como antigamente as mulheres não apitavam em nada, não poderia contar com a ajuda da minha sogra.
O único porém (melhor reescrever, com letras bem grandes)... O ÚNICO PORÉM dos casamentos arranjados, seria terem me arranjado com um corinthiano. SALVA-ME-PAI. Viva os tempos modernos!

4 comentários:

  1. hahahaha...só vc amiga!
    Mas olha, vou contar a vc uma breve historia dessa q vos escreve qdo eu tinha 11 anos!
    Eu com 11 anos ja tinha dado meu primeiro beijo. Um dia, alias, uma noite, estava eu com um "namoradinho" na porta da vila onde ele morava, se beijando. Beijaço daqueles de lingua, saca? (rsrsrs). Minha mãe chega e nos pega no flagra! Nossa....imagina como eu fiquei???? A unica coisa q minha mãe fez foi...chorar...rsrs...acredita q ela ficou emocionada de me ver beijando???? hahaha...msm eu tenho 11 anos (ou 12 nao lembro) só! Aquilo me passou confiança. Depois daquele dia ela me pegou pra conversar sobre "meninos". Me falou que eu iria chorar de amor, iria me apaixonar, iria sofrer ou chegar em casa sorrindo de orelha a orelha. Mas q TUDO era passageiro. Q qdo eu fosse mais velha, acharia a pessoa certa!
    A unica coisa q ela me pediu (e eu nao obedeci...rs)foi pra não ter namoros "sérios" muito novinha. Ela achava q eu tinha sim q beijar, conhecer, sair. Mas namorar de aliancinha e sentadinha do sofá, só com mais de 20 anos, pra poder aproveitar bastante...rsrs...mamy! rsrsrs
    Eu não obedeci muito,pq meu primeiro namorado "sério" e q eu levei pra casa e levava pra praia comigo foi com 13 anos...rsrs...mas ela gostava dele e ele dela, entao, beleza!
    O q eu quero dizer com essa biblia, é q crianças crescem. Poxa, a gnt cresceu né? E pelo ciclo natural da vida, nossos filhos passarão pelas mesmas coisas q nós! Ñ adianta a gente arrepiar o corpo todo só de imaginar...rsrsrsrs....fora q seus filhos são lindos...vai ser facinho eles arrumarem fãs viu!!!! rsrsrs

    Amiga, relaxa...rsrsrs
    E ó, ainda bem q nossos casamentos nao foram arranjados mesmo...rsrsrs....Deus me livre! uahuahuahua

    Beijoooos

    ResponderExcluir
  2. ursula
    crianças crescem
    os meus com 14 e 17 anos são super paqeurados na escola.
    sou mais conhecida por ser mae deles do que por ser eu mesma.
    a gente não escolhe amiguinhos, e não escolhe norinhas tb.
    no seu caso, genro...hahahahahah
    e com certeza o menino que vai aparecer na sua casa será magricela, espinhudo, mas qdo acabar de crescer será um lindo rapaz.
    o meu mais velho já namora serio, a um ano
    o mais novo só fica.
    eu cuido de perto.
    sabe que tenho uma turma de amigos com quem saioi a 20 anos
    casamos, tivemos filhos, as crianças cresceram juntas.
    não rolou namoro ali naquele meio, todo mundo se acha meio irmão ou primo, sei lá.
    casamentos arranjados são coisas do passado, rsrsr
    mas já passei por isso que vc está passando.
    cuide bem de perto da sua Isa.
    e qdo ela ficar meio pensativa e cabeça na lua, chegue ainda mais perto.
    aceite quem ela trouxer, leve e busqe com seu carro, namore junto.
    senão irão namorar escondido.
    tudo passa logo.
    bj lilly

    ResponderExcluir
  3. Hahahahah
    eu fico preocupada com a Chloe, já o Breno pode pegar todas e ainda bem que aqui, pelo menos por enquanto os Flamenguistas não chegaram...sabe como é, esse tipinho prefere ir para os Eua, via México mesmo...

    Vc sumiu menina ! Tá tudo bem?
    beijos

    ResponderExcluir