sexta-feira, 12 de março de 2010

Preciso de trégua

A semana ainda não terminou. Confesso que tenho medo do fim. Em meio ao temporal que vivi durante ela, nada poderia culminar em outra coisa, que não EU DOENTE. A rinite está atacadíssima, e pelo que conheço dos meus quase trinta e seis anos de sinusite, esta também veio. Comecei o básico tratamento com corticóide ontem. Salva-me Pai. Junto com as "ites",recebi o diagnóstico do meu notebook. São quase quatro dígitos para o conserto. Questionei o técnico se valia a pena, uma vez que o marido está indo em abril para EUA e China. Ele me explicou que é uma máquina com UM ANO E UM MÊS de uso (alguém tem a sorte de esperar a garantia vencer para quebrar algo? Eu SEMPRE venho com o bilhete premiado). Que é a melhor marca, que vem os melhores periféricos. E que NÃO VALE A PENA abortar a máquina totalmente. E o que custou tão caro? Só o HD e a placa. Chorei.

A saga de zicas começou sexta passada, com meu carro descarregando a bateria, lembram? Pois bem. Estou na reunião ontem, 20hs, quando recebo torpedo do marido, dizendo que a Porto Seguro está guinchando o carro dele. Mais tarde, ele manda outro dizendo que era só bateria e estava na Porto da Rio Branco trocando a arriada por uma nova. Mais dinheiros gastos. Não chorei. As lágrimas já se acabaram.

A Fê ontem disse que a mãe dela vai nos dar um defumador de presente. Preciso de dois. Três. Quatro, assim fica um para cada membro da casa. Pois não computei aqui nos gastos DUAS CRIANÇAS DOENTES. E nem tinha pago a fatura do cartão ainda com os cinco vidros de antibiótico, ao simbólico valor de 109 reais cada um, que eles tomaram por conta da sinusite de fevereiro. Agora acabaram-se os dinheiros junto com as lágrimas. Morri!

Nenhum comentário:

Postar um comentário