sexta-feira, 5 de março de 2010

O primeiro namorado


Fui levar as crianças ao inglês ontem. Costumo ficar esperando a aula terminar, pois não compensa voltar para casa. Ocorre que acabou se formando um grupo de mães que fica batendo papo e trocando pontos de tricô (quem me dera saber fazer tricô). Ontem uma mãe que tem duas filhas (13 e 16 anos) estava contando sobre a filha de 16. Que já namora. Tive alguns arrepios. De pensar que há 10 anos minha filhinha era um bebê e daqui muito menos que isto ela terá um namorado. Perguntei a idade do rapaz. VINTE ANOS. Senhor, salva-me. E eu que só queria ter filhas mulheres, rezei naquele momento para só ter filhos homens na próxima vida. Acho que dói menos. O tal namô (é assim que eles se chamam) comprou um carro (meu Pai, minha bebê andando de carro com um barbudo de 20 anos que vai beijá-la...) e a mãe só deixa a filha andar de carro com o namô se a irmã de 13 estiver junto (obrigada Pai, eu tenho um irmão mais novo para andar no carro do namô). Minha cabeça divagou tanto, o assunto parece que emperrou e não deixou com que nenhum outro mais entrasse na minha cachola. Passei a noite tendo pesadelos. Quem dera nos próximos seis anos inventassem a máquina de congelar filhos, para que eles ficassem sempre pequenos. Quem tem filhos vai entender minha agonia...

Um comentário: