domingo, 7 de março de 2010

Dia da luz no Solar dos Hummel

E quando eu pensei que teria um domingo tranquilo... tudo ficou no pensamento. Tínhamos de ir evangelizar hoje pela manhã. Mas se fôssemos, não conseguiria de novo entrar na Yamamura, de modo que trocamos a luz de Deus pela luz do homem (quanta heresia!). Acordamos cedo, fomos primeiro até a Leroy e FINALMENTE consegui comprar quase todas as tintas e fios e tomadas e otras cositas que precisávamos. De lá, seguimos para pegar a Pacaembú e chegar na Consolação. Só que Sampa é assim: antes de sair, certifique-se de que não há ponte interditada, não há evento da Força Sindical no Campo de Marte, não há Parada Disney no Sambódromo e não está acontecendo nenhuma maratona ou outro evento. Senão, é fria na certa. E o que aconteceu conosco? Fria na certa, já que a Pacaembú, o Minhocão e adjacências estavam interditados para a meia maratona. Quando finalmente chegamos na Yamamura e conseguimos estacionar, meus olhos até brilharam. Compramos todos os spots de embutir que precisávamos. Acho que agora chega. Fui para o caixa pagar. Doze spots de embutir custavam 120 reais. Mais as lâmpadas e mais os reatores... QUINHENTOS E TRINTA REAIS. Quase cai de costas. Achei estranho, já que tinha comprado oito spots do mesmo, um mês atrás, e não gastei tanto dinheiro. Descobri que o Rafael me achou com cara de mané e me empurrou os tais reatores. Saco. Tivemos que cancelar todo o pedido e fazer um novo. Chama o Rafael pra cancelar tudo. Sai o novo pedido. Pagamos. Duzentos reais. Nossa conta caiu em quase um terço. E na hora de pegar a mercadoria, chama o Rafael de novo, já que ele tirou pedido de todas as lâmpadas iguais, mas eu tinha spot de 50 e spot de 35. Estávamos vindo embora. Só que de repente... não mais que de repente... encontrei os lustres dos meus sonhos. Há meses que pesquiso e não acho NADA que combine comigo. Não gosto de coisas emperequetadas. Sou básica, tão básica quanto calcinha branca de malha. Aqueles dois lustres, porém, foram feitos para mim. Chama o Rafael. Ele me dá a triste notícia: vamos ter que encomendar, são lustres muito específicos. Nem sempre, porém, tudo dá errado. Ao consultar o sistema, a boa notícia: temos um de cada no estoque. Após muitas parcelas bem caras, sai feliz da vida com meus lustres, para a sala de jantar e a de estar. E todos viveremos felizes para sempre. Até o marido. Ontem, em uma das nossas idas à shoppings, pedi que ele me desse um par de brincos novos amanhã, de dia internacional das mulheres. Escolhi um par lindo na Vivara e ele iria comprá-los. Preferi, porém, trocar vários pares de brincos por um par de lustres. Agora sim, viveremos felizes para sempre!

p.s.: "eu, Úrsula Hummel, brasileira, quase chilena, casada, Economista, Administradora, Tradutora, Professora, Esposa, Mãe e Mulher, prometo ter tempo um dia para fotografar meus lustres instalados e postar uma foto"

Nenhum comentário:

Postar um comentário