segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Profissão: Bolsafamilista


Bolsa família virou profissão. Em muitas regiões pobres do país, as pessoas não trabalham mais. É muito mais cômodo viver da esmola que o governo dá, a buscar trabalho. O Brasil (e não sei em outras partes do mundo) ainda tem um povo com uma cabeça celetista, ou seja, pessoas que querem ter emprego com carteira assinada e garantias. Trabalhar, que é bom, nem pensar. Vejo pessoas pedindo demissão de seus empregos. Pessoas que estão cada vez menos tolerantes com os desafios que são precisos enfrentar no mundo corporativo. Acham que tem emprego fácil na próxima esquina. Um amigo do marido, professor de uma universidade federal no nordeste, está em busca de uma empregada doméstica. Não encontra. Elas não querem trabalhar. A mãe do amiguinho do meu filho perdeu a empregada. Sua funcionária disse que não compensava mais trabalhar. Como ela tem cinco filhos, ela revende as latas de leite Ninho que a prefeitura lhe fornece por cada filho e ganha mais do que ficar limpando casa dos outros. Palavra da mulher. O governo está fechando os olhos para muitas coisas. Ou não. Minha filha, de apenas DEZ ANOS, fez uma colocação sensata: "mamãe, é a base da pirâmide, o Lula dá tudo para as pessoas pobres, que são muitas, e elas votam nele e ele sempre vai ser presidente e você e o papai sempre vão reclamar de pagar muitos impostos". Alguém duvida da sabedoria infantil? O consolo é ler em todos os jornais de hoje que muitos benefícios foram cancelados por falta de cadastro. Espero ser o fim da fraude. O governo precisa ensinar seu povo a pescar e parar de dar isca de sardinha pronta, pois as pessoas acham que é comida!

Um comentário:

  1. Não acho que isso seja socialismo nem esquema Robin Hood. Afinal, os atuais governantes (nos quais eu votei uma vez) estão dando essa moleza para o povo, mas continuam roubando para si. E, todo mundo sabe, qualquer outro político de qualquer frente sempre vai roubar e enriquecer de alguma forma. Mas concordo plenamente com a análise sobre a vadiagem das pessoas. A maioria quer emprego, mas não trabalho. Acho que é assim aí, aqui e em qualquer lugar do planeta. Ainda bem que o mundo vai acabar...

    ResponderExcluir