sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Encontrando o caminho

Estou estressada. Desde que nasci. Mentira, nem sempre fui nervosa e estressada e irritada e ignorante. Mas o tempo e as circustâncias me transformaram. Antes, deixava tudo passar, relevava tudo. Passei a brigar pelos meus direitos. Fiquei gorda, careca, barriguda, com dor de cabeça. E não fiz valer meus direitos.
Resolvemos o caso do boleto de 157 mil com a Cyrela. Documentamos que ele não é devido. Mas para resolver isso... teve desgaste.
Fui hoje até a escola das crianças. Resolvi vários problemas que estavam ocorrendo. Fiquei lá por duas horas, fui bem tratada como sempre sou. Mas me desgastei.
Recebemos algumas áreas comuns hoje do condomínio. FINALMENTE. Estou feliz por isto. Mas houve tanto desgaste até aqui.
Conversei muito com o diretor da Tecnum. O cara é muito gente boa, sempre disse isso, desde o começo. É o tipo de cara que ninguém consegue ser ignorante com ele. Ele é tão humilde, de tamanha simplicidade, que desarma qualquer brigão. Até eu. Recebi vários conselhos: houve mudanças no mundo, no cenário geral. Aonde terminarei, se continuar tão nervosinha?
Vou relaxar. Ontem já havia decidido fazer algumas mudanças na minha vida. Há oito anos, deixei de ser a Úrsula para ser a esposa do Milton e a mãe da Isabela. E depois a mãe do Leonardo. E eu? Mulher? Profissional? Ser humano? Cadê? Vou retomar as rédeas da minha vida, pois minha felicidade plena e eterna só depende de mim. Aguardem-me!

Um comentário:

  1. esse é o espírito. poucas brigas valem o esforço. gaste um tempinho escolhendo as brigas certas e depois economize horas de stress...

    ResponderExcluir