segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ainda no jornal matinal da Globo...


Alexandre Garcia disse que ficou três semanas no Chile sem encontrar um papel sequer jogado no chão pelas ruas. Quando falamos que o Chile é mais civilizado que muitos e muitos países europeus, as pessoas acham que é mentira. No Chile, as pessoas são civilizadas. O malandro que pensar em estacionar em lugar proibido, ficará só no pensamento, pois há fiscalização rígida em cada esquina do país. Sempre encontramos um “carabinero” (policial chileno) para coibir ação de espertalhão. Do mesmo modo que não se encontra um papel de bala jogado pelo chão, não se compra a mesma bala sem levar uma nota fiscal. Isso mesmo. Não tem a malandragem brasileira de perguntar: “senhor, gostaria de sonegar o imposto ou ajudar o governo a fiscalizar quem sonega e ter mais dinheiro para roubar?”. Na verdade, a pergunta é “nota fiscal paulista?”. Acho uma baixaria facultar ao consumidor querer ou não a nota fiscal.

Sexta-feira, durante a vistoria do condomínio, conversei com outro conselheiro. Falávamos sobre o Chile. Ele me contou que seu filho esteve no Chile ano passado e ficou maravilhado. Não há quem não fique. O Chile é um país modelo, seja na educação formal ou informal. As escolas são sérias. O governo é sério. O policiamento é sério. O país é sério. Um exemplo para o Brasil copiar! Se é que é possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário