segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Aniversário de Sampa


É isso aí, hoje é aniversário da minha cidade. Cidade que tem nome de santo e dá nome ao melhor time do Brasil. E nada muda na minha vida. Se chover, rios continuarão transbordando, a cidade continuará alagando, o trânsito será sempre um caos, o transporte público ainda será precário e os governantes continuarão preocupados apenas com as placas que poluem a cidade visualmente. Mas só quem já viveu fora de Sampa para saber que a cidade é muito além do caos. Quem já viveu uma situação de precisar de remédio, de um simples analgésico, um sábado a tarde? Nós. E vivíamos na Europa, lá no primeiro mundo, onde não se encontra farmácia aberta após o meio-dia do sábado. E quem já teve desejo de comer chantily no sorvete por volta de meia-noite? Eu tive. E como morava em Sampa, fui até a Cidade Jardim, em um mercadinho próximo da ponte de mesmo nome, que com certeza teria o objeto do meu desejo. E tinha. São Paulo é um grande pólo cultural. Aqui é possível ter acesso às melhores salas de cinema, aos melhores teatros, é possível viver 24 horas sem perceber que o astro Sol dorme e acorda, pois a vida continua igual em todos os dias da semana, em todas as horas do dia. É essa a minha cidade, que deveria ser tratada com mais respeito por quem a governa. Parabéns, MINHA SÃO PAULO.

2 comentários: