domingo, 8 de novembro de 2009

O mundo já era faz tempo


ESTE TEXTO FOI ESCRITO PARA O BLOG:
www.2012lavoueu.blogspot.com


Estava em mente com uma idéia muito diferente da qual esporei hoje, para fazer minha estréia neste blog. Posto, porém, acontecimentos ocorridos nos últimos dias, relacionados ao mundo no qual vivo, decidi fazer uma estréia mais política do que engraçada. Sei que o objetivo do 2012 é fazer rir, mas o que vou contar não deixa de ser uma piada.

Ontem à noite, recebi uma mensagem de um colega de turma. Antes de mais nada, preciso me apresentar: sou aluna da Uniban e somando os dois cursos que fiz lá, são sete anos de estudo na instituição. Daqui três semanas, vou colar grau.

Durante os últimos três anos, quando ingressei na Licenciatura em Letras, protestei contra a Universidade e contra atitudes de professores por diversas vezes. Dizem que o cliente tem razão sempre. Mas na Uniban, essa máxima não vale. Estou saindo da faculdade e levando comigo os ensinamentos passados por muitos professores excelentes. E também levando vários “inimigos” que, por medo de sofrer represálias, preferiram virar-se contra mim e ficar “a favor” das coisas erradas que aconteciam ao nosso redor. Nunca tive medo de represálias e sempre dei minha cara a tapa. Até ontem à noite.

A Uniban resolveu o caso de uma aluna que foi humilhada dentro de um dos seus campi, por usar roupa curta. Saiu do campus escoltada pela Polícia Militar. O caso teve imediatamente repercussões na mídia como um todo. Questionava-se a atitude da Uniban com relação aos alunos que humilharam a colega. A resposta veio ontem, com nota publicada em jornais do estado onde a universidade tem a maioria dos seus sessenta mil alunos: expulsão da vítima. Não é o fim do mundo?

O que estamos esperando? Que o mundo acabe em 21 de dezembro de 2012? O mundo já acabou faz tempo. Para mim, vivemos em uma espécie de “ilha”, como a do Lost. Estamos isolados da realidade, de valores éticos e morais que permeiam a vida de uma sociedade justa. Cada dia que passa, ouço ou vivo mais histórias e situações absurdas.

Meu marido acaba de me contar sobre um colega de trabalho. A família é do interior de Pernambuco. O avô é fazendeiro e o pai é proprietário de uma olaria. Ambos encontram-se em dificuldades financeiras por não terem mais mão-de-obra para trabalhar. Juntando todos os benefícios que o Governo oferece à população carente, às custas de horas e horas que nós aqui da cidade de São Paulo trabalhamos, as famílias chegam a receber R$ 600,00/mês, valor suficiente para que elas toquem suas vidas. Trabalhar? Para quê?

Nosso país está prestes a receber o presidente do Irã, que terá todas as honras de Estado as quais tem direito. O presidente de um país que está construindo uma bomba nuclear, que nega o holocausto e prega o fim do povo judeu. Como será que o “nosso” presidente se portará depois diante de tantos judeus que vivem no Brasil, um Estado laico, até onde eu saiba?

De um lado, temos São Paulo e Rio de Janeiro vivendo dias de terror, tamanho o calor que tem feito. E do outro lado, mas bem ao lado, o Estado de Minas Gerais sofrendo com as chuvas que têm alagado diversas cidades. Nem vamos falar da situação de Santa Catarina e as últimas inundações, tampouco sobre as secas no Nordeste. Essas já duram um século (só do que eu tenho conhecimento).

As pessoas estão se matando. Literalmente. Irritam-se no trânsito, descem de seus carros e matam quem está ao seu lado. Não dá mais para sair de casa por conta do trânsito, que é cada dia mais desafiador de paciência.

Professores reclamam dos alunos nas escolas. Falta educação, falta respeito, falta tudo. Pais reclamam das escolas que não educam seus filhos. E a sociedade reclama dos filhos dessas escolas e dessas famílias, que crescem sem limites e fazem o que bem entendem. Não viram apenas marginais. Viram tiranos, déspotas, pessoas que acham que tudo podem e tudo inclui passar por cima de qualquer um para alcançar seus objetivos.

O tema é extenso demais. Só este post já poderia ser dividido em duas ou três partes. E ficaria mais muito tempo escrevendo. Mas a verdade, meus caros, é que o mundo acabou faz tempo. Assim como na ilha de Lost, estamos vivendo a mercê de alguém que manipula nossas vidas e faz delas o que bem entende. Só não sabemos ainda quem é o alguém. Agora que o mundo já acabou, não me restam mais dúvidas.

2 comentários:

  1. Amiga,

    Hoje to aqui...
    http://umacolchaderetalhos.blogspot.com/
    Passa la e da uma força!

    Bjooos

    ResponderExcluir
  2. Ah querida,
    É verdade, talvez não estivesse com o Caio. O bom seria enriquecer com ele né...rs O que estamos correndo atrás.
    E obrigada pelo elogio...rs
    beijos

    ResponderExcluir