segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Um mundo cor de rosa


Sei que minha criticidade chega muitas vezes ao extremo. Mas só eu sei quantas coisas deixo passar no dia-a-dia.


Vivemos hoje em um mundo cada vez mais individualista e não acho que isso seja egoísmo do ser humano, mas sim, uma questão de sobrevivência.


Às vezes, para não gerar mais estresse em nossas vidas, vamos deixando as coisas para lá. E isso vai acumulando muita coisa dentro de nós, que vai entalando na garganta.


Sou de lua; sou de fases; há fases em que resolvo reivindicar. Em outras, deixo tudo para lá. Decidi buscar o meio termo e acho que está dando certo.


Semana passada, como já disse, a Vivara me ligou e reporá o diamante no meu anel, sem cobrar o valor que estavam querendo.


Agora, acabo de receber a resposta do Instituto de Educação da UNIBAN, com relação à mensagem que enviei semana passada, sobre uma situação arbitrária a qual nós, alunos, fomos expostos.


Sinto-me aliviada quando vejo que não é o reclamar que funciona; não é fazer anarquismo. É fundamentar todos os pontos das coisas as quais enxergamos erradas, mostrando nossa razão, e sem descer do salto. Nem sempre dá certo, mas não custa tentar.

2 comentários:

  1. Boa! E onde está a resposta? Tá todo mundo esperando pra ler tb...

    ResponderExcluir
  2. Ah... vai dar trampo... pq tem a réplica, a tréplica... já ouviu falar em HISTÓRIAS SEM FIM? My life!

    ResponderExcluir