sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Profissão: ser criança


Meu filho é simplesmente apaixonado por militares. Moramos próximo ao quartel da CPOR e também do quartel do Campo de Marte. Ver homens fardados então é algo muito rotineiro. Todos os dias, quando saímos de casa, encontramos dezenas de soldados fardados, que entram nos quartéis no mesmo horário em que as crianças entram na escola. O pequeno vai com os olhos brilhando, procurando e apontando na rua a cada “marcha soldado” que ele encontra no caminho.

Ano passado, comprei uma roupa camuflada para ele e é sua preferida, faça sol, faça chuva. Ele quer ser igual a um “marcha soldado”.

Dos militares, o que ele mais gosta, porém, são os bombeiros. Essa é sua grande paixão e ele sempre diz que será bombeiro quando crescer. O pai já o levou algumas vezes a um posto dos bombeiros que há em frente ao Campo de Marte. Bombeiros são caras legais. A gentileza deles, principalmente com as crianças, é algo que deveria ser aprendido por muitas pessoas. A profissão é das mais importantes: salva-vidas. Toda profissão que salva vidas, é, para mim, de suma importância.

A paixão do meu filho pelos bombeiros me fez lembrar meu irmão quando era pequeno. Morávamos em um condomínio aberto, que tinha dezenas de prédios, cada um com oito apartamentos. O nosso, ficava no térreo. E diariamente, meu irmão esperava pelo caminhão de lixo na janela do seu quarto. Os lixeiros também são amigáveis, como os bombeiros. Meu irmão era amigo de todos. Conforme foi crescendo, podia brincar sozinho nas ruas e ficava cada vez mais perto dos seus ídolos. Em épocas de Páscoa e Natal, quando os lixeiros pediam as caixinhas, ele fazia questão de entregá-las em mãos. Porém, ao contrário do meu filho, que afirma que será bombeiro quando crescer, meu irmão nunca alimentou o sonho de ser lixeiro. Era apenas uma admiração.

Se meu irmão tivesse virado lixeiro e se meu filho tornar-se bombeiro, a mim, não importa. Toda profissão é digna e para tudo na vida, há que se ter respeito. Acho importante que as crianças aprendam a respeitar todas as profissões. Assim, tornar-se-ão adultos menos arrogantes do que os inúmeros que encontramos, mundo afora.

2 comentários:

  1. Que memória! Ainda acho que os lixeiros estão entre os caras mais legais e importantes do mundo. Os bombeiros tb, claro. E esse post veio mesmo cheio de nostalgia. Lembro que até alguns anos atrás eu costumava jogar bola nesse posto de bombeiro do Campo de Marte. Ô saudade...

    ResponderExcluir
  2. Memória nada... vc era fascinado pelos lixeiros... e se nada der certo no mundo, pode ir para a Holanda, pq lá o salário de lixeiro é MARA!!!

    ResponderExcluir