terça-feira, 27 de outubro de 2009

Fala sério, Presidente - um apelo pelo Rio de Janeiro


A jornalista e escritora “teen” carioca Thalita Rebouças, cuja carreira internacional começa a deslanchar pela Europa, após estrondoso sucesso no Brasil, deveria voltar atrás em sua decisão de aposentar a personagem Malu, que protagonizou dez livros da série “Fala sério” e trazer um último e polêmico título à tona: “Fala sério, Presidente”.

O número de leitores hoje da Thalita é realmente grande e seu público só tende a crescer. Ela fala a linguagem do jovem, usando exatamente coisas sobre a vida dele. E política, por acaso, é coisa para jovem? Não sei, mas bem que poderíamos tentar. Afinal, qual era a faixa etária dos jovens brasileiros que pintaram suas caras e foram às ruas, em 2002, pelo impeachment do ex-presidente Fernando Collor? Tratavam-se de jovens, o futuro, o amanhã, aqui ou em qualquer outro lugar.

O que acontece no Rio de Janeiro é trágico, é triste, é insano. Particularmente, acho o Rio um dos lugares mais lindos do mundo. Enquanto muita gente sai do Brasil para conhecer o mundo sem colocar seus pés logo ali, sugiro que a postura mude. Conheçam o Rio de Janeiro. A cidade é um cartão postal, arquitetonicamente desenhada por Deus. Quer obra mais bela? O carioca é acolhedor, é um povo tranquilo, gostoso para se conviver. Tenho muitos amigos cariocas, outros amigos com outras naturalidades que vivem na Cidade Maravilhosa. Eu mesma adoraria viver lá. Se não fosse...

Se não fosse o crime organizado instalado no país por décadas, o Rio seria não só a Cidade Maravilhosa, mas a Cidade Perfeita para qualquer um viver.

Em 2004, meu irmão me emprestou o livro recém-lançado pelo jornalista global Caco Barcellos. Chorei durante a leitura e ao terminar, dividi com meu irmão a piedade que tive dos bandidos cariocas. Ele disse que eu não fui a única. O Caco escreveu o livro, talvez, com a intenção de provocar no leitor exatamente esse sentimento. Para mostrar que os bandidos são seres humanos, e que matam, roubam e traficam para pagar a comida do dia-a-dia e os advogados enquanto estão detidos.

A situação é caótica. E ninguém faz nada. Por quê?

Meu marido tem um amigo que é Doutor. Dá aula em uma universidade federal e acabou de passar trinta dias pelo interior de um estado nordestino. Voltou indignado com a miséria e a pobreza que encontrou por lá. Tentou encontrar uma pessoa para trabalhar em sua residência, para ajudar a esposa a cuidar da casa e dos filhos gêmeos. Não conseguiu. As respostas eram sempre as mesmas: “o governo nos dá o Bolsa Família, não precisamos trabalhar”.

Quando será que existirá no Brasil, uma política que pune o verdadeiro bandido, o político que rouba o contribuinte diariamente, e nada faz para dar uma solução para o problema do Rio de Janeiro? O problema do Rio é político e social, mas a sociedade nada pode fazer. Nós elegemos nossos representantes, porém, as cabeças pensantes do país não ganham bolsa família. O topo da pirâmide apenas paga impostos. A base, muito maior, recebe os benefícios dos impostos e cada vez mais tende a viver da esmola que o país lhe propicia. Aquilo é o suficiente. Ponto. Para que mais? Enquanto isso, nossa Cidade Maravilhosa é notícia no mundo todo.

Acorda Brasil, acorda Governo, povo brasileiro, vamos fazer alguma coisa? No “Estadão” de domingo, havia duas imagens e o título: “Jogo dos Sete Erros”. Eram imagens muito semelhantes. Só que uma foi tirada no auge da guerra do Iraque. A segunda, na semana passada, no Rio de Janeiro. O que será da cidade, se alguém não fizer algo rápido?


Enquanto ninguém faz nada, o jeito é contar com a fé e a proteção de Cristo. Na cidade e nos corações de cada cidadão.

4 comentários:

  1. É uma pena mesmo o Rio estar assim, nesse ponto.
    Fico super chateada, mesmo sendo paulista e morando em SP, de ver uma cidade, dita como maravilhosa, estar nesse caminho. Nao q SP esteja ótima, obvio q nao ta, mas o Rio assusta, ou é mais divulgado. Pode ser...
    Eu espero de coração, q em 2016 o Rio ja esteja melhor, alias, precisa estar né?
    Vamos orar. É o q nos resta.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Than, nós chegaremos lá... um dia... ainda tenho esperanças, nem que seja por uma única Olimpíada, mas o RJ voltará a ser a cidade maravilhosa de outrora! beijo grande

    ResponderExcluir
  3. O Rio é lindo. O Caco é rei. E existe um 2012 antes da Copa no Brasil...

    ResponderExcluir
  4. Ei MV, pq estamos nos preocupando com as Olimpíadas, se o mundo vai acabar?????

    ResponderExcluir