quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Crer ou não crer, eis a questão


Não acredito em Santos, afinal, sou Sãopaulina!

Brincadeiras a parte, de tudo que já vi, ouvi, li e freqüentei e que dizia a respeito de religiões, resolvi criar minha própria religião: sou devota a Deus e ponto. Acho que se tenho Ele, não preciso de intermediários. Porém, respeito muito a fé das pessoas e acho muito válida a movimentação que acontece nos dias de comemoração aos grandes santos.

Hoje é dia de São Judas Tadeu, o santo das causas impossíveis. Até tentei ser devota dele, por três vezes. Já tem anos e anos, pedi pela causa, fui à igreja, orei, acendi velas. Nada. Definitivamente, minha causa não era impossível, só queria um emprego novo, podia ser até com o mesmo salário. E aos 20 anos, não é difícil (ou ao menos não era) arrumar emprego. Só que aquela troca, em particular, me custou promessas e mais promessas. Mas eu colocava prazo. Sabia que um dia o emprego chegaria, e como saber se foi pelo santo ou não?

Pelo dia de São Judas Tadeu, quebrei minha promessa de nunca enviar correntes. ODEIO. ABOMINO. Mas recebi a corrente de um ex-professor, ex-diretor de escola e uma pessoa bastante respeitável. Achei melhor não quebrar. Meu irmão praguejou: “é assim que começa”. Se eu começar a enviar correntes por aí, peçam para seu santo de devoção para que eu pare. Pode dar certo.

2 comentários:

  1. Corrente de internet é mais chato que santinho de político. Promete que para?

    ResponderExcluir