quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Primeiro andar: o preconceito

Nunca pensei que um apartamento em primeiro andar gerasse tanto preconceito. Adoro morar no primeiro andar e moro aqui por opção. Quando compramos este apartamento, havia duas unidades a venda, uma no primeiro e outra no último andar. Optamos pelo primeiro e ambos custavam exatamente o mesmo valor. Claro que é lindo morar em um andar alto quando se tem uma vista privilegiada, o que é o caso do condomínio em que moramos. A partir do 6º, 7º andar, é possível avistar todo o Campo de Marte e há uma visão perfeita até do prédio do Banespa. Mas morar no primeiro andar é tão prático. E estávamos saindo de Moema, do apartamento 12, achei legal mudar para o 12 novamente.

Durante dois meses que nosso imóvel ficou a venda, recebi diariamente visita de corretores com seus clientes. Como o imóvel está todo reformado, com armários e pisos novinhos, as pessoas acabam por se encantar. Só que não houve um cliente sequer que não tenha feito objeção para o fato de o apartamento ser no primeiro andar.

Nas próximas semanas, estaremos de mudança para o novo apartamento, que é também número 12. Lá, o condomínio tem três torres, com vinte andares cada uma. Compramos a nossa unidade duas semanas antes de as vendas se encerrarem. Quase não havia mais opções de imóveis. Os melhores, com vista para toda a Serra da Cantareira, esgotaram-se no lançamento. Os com vista para frente tem uma visão horrível. E como havia pouca opção, ficamos com o 12 de novo.

Morar no primeiro andar é muito prático. Dá para subir de escada sem se cansar (se bem que eu não pratico isso, pois meus joelhos não me permitem subir ou descer escadas). Na falta de luz, ninguém chegará em casa sem fôlego. Quando o elevador está em manutenção, não ficamos a mercê das escadarias. Para quem tem filhos, é uma praticidade. As crianças descem apenas um lance de escadas e já estão lá embaixo brincando, e eu posso supervisionar da janela sem nenhum perigo.

Na maioria dos empreendimentos, os apartamentos costumam custar mais barato até o 5º ou 6º andar. Depois há uma nova faixa de preços até certo andar e os últimos andares têm os valores mais altos. Porém, não é nada que seja significativo quando se compra um imóvel na planta. Falamos de vinte, trinta mil Reais que serão diluídos nas parcelas, nas intermediárias, nas chaves e não se sente a diferença ao pagar.

Claro que não esperamos mudar tão cedo, mas já que o número 12 tem nos trazido sorte, se a mudança ocorrer, que seja para o 12 novamente. E fica a dica para minha cunhadinha colocar o número 12 para tentar a sorte na Loteria.

4 comentários:

  1. EEEEE!! Assim que eu ganhar, divido o prêmio com vc!!! hehe

    ResponderExcluir
  2. E se tiver jogo do bicho, joga no 12 VEMCHA...

    ResponderExcluir
  3. Pela dona do primeiro andar... pela dona do primeiro andar...

    ResponderExcluir