quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Destino: Lisboa

Minha amiga Fofs está indo para Londres. Passará três dias em Portugal e me pediu dicas de passeio, hospedagem etc. Em um primeiro momento, fiquei de mãos atadas. Hospedagem é algo que não posso indicar para ninguém. Todas as viagens internacionais que fiz com meu marido foram quando estávamos expatriados e a empresa tinha uma margem financeira para que as famílias pudessem gastar com retorno para seu país de origem ou viagens para qualquer lugar do mundo. Optávamos pela segunda alternativa. Como tínhamos direito a viagem em classe executiva, acabava sendo uma grande quantia em dinheiro, então, procurar hotéis baratos nunca foi uma preocupação. Comecei não podendo ajudar por aí.

Depois veio o pedido de dicas turísticas. “Moramos” por sete dias em Lisboa. Tive um surto psicótico. Estávamos no Novotel, uma região com shopping, metrô e zoológico perto, tudo para fazer a pé. Mas não encontrava um cyber café e isso começou a me desesperar. Ninguém conseguia me orientar quanto ao uso de telefones públicos para ligações internacionais. Fomos mal tratados e desprezados pelas pessoas. Depois de uma semana e uma crise de choro, ou voltávamos para o Brasil, ou saíamos de Lisboa. Fomos morar no Estoril. Ali passamos alguns meses, até que nossa mudança, vinda do Chile, pudesse ser liberada pela Receita Federal, que estava em greve e mesmo dando sinal verde, não havia nenhuma maneira de desembaraçar nossa bagagem. Do Estoril, mudamo-nos para Cascais e ali vivemos até a volta ao Brasil.

Fui para Lisboa algumas vezes. Deixava meu carro na estação do comboio de Cascais e seguia de trem até Lisboa, com a linda imagem do mar. Descia em Belém e de lá fazia baldeação com o metrô. Assim fui algumas vezes até o Consulado, até o banco onde tínhamos conta, no shopping Colombo (dizem ser um dos maiores da Europa), onde passava horas na Fnac. Ainda fui com meu marido e minha filha para fazer turismo uma vez para conhecer a região nova da cidade, construída para a Expo (acho que 2002), o estádio do Benfica, construído para a Euro Copa de 2004, conhecemos o Aquário de Lisboa (MARAVILHOSO, dizem ser um dos maiores do mundo). Claro que fizemos o tour básico: Praça do Comércio, Castelo de São Jorge, Torre de Belém, Mosteiro dos Jerônimos (onde visitei e fotografei o túmulo de Camões).

De repente, tentando ajudar minha amiga e me sentindo inútil na tarefa, senti que conhecia bastante coisa em Lisboa e que algumas dicas poderiam ser úteis para a viagem dela. Assim eu espero. Foi bom, porém, descobrir que a má impressão daquela primeira semana passou e deu lugar a coisas boas. Como eu sempre digo, recordar é viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário