quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A vida lá fora


Durante muitos anos, alimentei a idéia de morar fora do Brasil. Sempre achei o mundo grande demais para que eu me limitasse a viver em um lugar só. E mesmo depois de ter morado em dois países diferentes, ainda sei que sairei novamente daqui.

Pouco mais de dez anos atrás, estive próxima a realizar meu sonho, mas outro sonho chegou antes, que foi a maternidade. Acabei saindo do Brasil em 2003, com meu marido e minha filha.

Tudo foi muito melhor que eu imaginava. Acho que a experiência de viver fora do nosso país é a coisa mais enriquecedora que pode acontecer em nossas vidas. Não tinha problema algum em largar um cargo de executiva aqui, para trabalhar como empregada em outro lugar. Não há trabalho vergonhoso, tudo que se faz com honestidade, é gratificante. Só que tive a sorte de viver em outro país como expatriada.

Meu marido trabalhava em uma multinacional francesa. Em março de 2003, assumiu a gerência da Zona América, ficando responsável por alguns países: Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e México. Seu chefe ficava na Argentina, mas pela curta distância que os dois países, e pelo tempo em que ele ficava fora do Brasil, não valia a mudança. Poucos meses depois, houve a proposta para assumir a área de Não-Alimentos da empresa no Chile e lá fomos nós.

É realmente um sonho viver em outra cultura. Até que a adaptação aconteça, tudo é um grande pesadelo. Coisas simples e rotineiras viram grandes problemas. Quem foi que disse que em todo país há uma padaria para comprar pães para o café da manhã? E banca de jornal, para as sagradas revistas? Imobiliária para alugar imóvel, então, nem pensar.

Todo o início, tanto no Chile, quanto em Portugal, foi bastante sofrido. Aprendemos, aos trancos e barrancos, que é possível desbravar muito mais por aí.

Ontem, meu irmão escreveu no blog dele sobre o preconceito que imigrantes sofrem. E hoje, minha cunhadinha escreveu no dela sobre as coisas mais corriqueiras na Irlanda, país que moram há um ano e meio. Os textos me remeteram há seis anos e as boas experiências as quais tivemos acesso. Muito em breve, estaremos todos juntos, em um reino tão tão distante, para aprendermos um pouco mais sobre nosso imenso Planeta Terra.

3 comentários:

  1. oiee tudo bem? obrigada pelo post no blog, já estou bem melhor. Mas confesso que fiquei bem chateada. Mas não quero ficar pensando, alimentar a tristeza só traz coisas ruins.
    Li no seu orkut que voces estão bem? e as crianças? Beijosss

    Legal seu blog, vou sempre dar uma passadinha. Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Viva os cidadãos do mundo!!!
    Preciso renovar meu passaporte logo...

    ResponderExcluir
  3. Erikinha, já está td sob controle por aqui... as decepções acontecem para nos fortalecer, tenha certeza!

    MV, preciso fazer meu passaporte azul... o Toru já fez o dele!

    ResponderExcluir