sábado, 6 de junho de 2009

Uma auto-análise para comemorar meus trinta e cinco anos de vida


Nasci em uma sexta-feira, no Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, ao sétimo dia do mês de junho de 1974, salvo engano, por volta das 17 horas, sendo regida pelo signo de Gêmeos e Tigre no horóscopo chinês. Sete é o número de dias que Deus usou para a criação do mundo. Na verdade, apenas seis; descansou no sétimo. Nasci sentada, descansando, fazendo jus à criação do mundo.

Se alguém procurar na Wikipédia acontecimentos no ano de 1974, verá que o mês de junho é simplesmente pulado. O fato me causa grande frustração, sem deixar de me sentir mais ou menos importante para mim mesma. O fato mais importante que encontro para o dia sete de junho é um clube de futebol sergipano, fundado em 1983. Só. Nem o meu importante nascimento consta dos resultados de busca do Google. Fatos importantes ocorridos no ano em que nasci? O fim da Ditadura Portuguesa (em abril) e a Independência de Moçambique (em junho). Mas o dia sete foi exclusivamente dedicado ao meu nascimento.

No Brasil, o Presidente Ernesto Geisel tomava posse. Estávamos em plena Ditadura Militar. A Estrela lançava o jogo Detetive, a Sony o rádio gravador, a Chrysler lançava o Dodge com a seguinte campanha publicitária: “Na cidade, você precisa de um carro ágil, resistente. Na estrada, de um carro seguro e confortável.” A aviação devia estar no seu auge, pois na revista Veja da semana em que nasci, edição número 300, tem propaganda da TAP, Air France, Pan Am, Lufthansa, Ibéria, Líder Taxi Aéreo. Tudo na mesma edição. Será que foi alguma promoção publicitária para o setor?

Minha mãe fala que sou narcisista. Ledo engano. Sou gorda, ex-magra que perdeu completamente os cabelos em um regime louco que levou sessenta quilos em seis meses e me causou profunda depressão, me fazendo engordar novamente metade do peso perdido. Olho para o espelho e encontro vários defeitos; se eu for citá-los, me auto-depreciarei, ficarei triste e deprimida, portanto, procuro enxergar sempre o que há de positivo em mim. Conheço meus defeitos, sejam eles físicos ou não. Busco melhorar, aprimorar, conhecer, aprender o que está ao meu alcance. Nem do regime eu desisto.

Tenho todas as características do meu signo. Sou comunicativa, ávida por novidades, adoro conhecer fatos, aprofundar-me nas histórias. Sou rápida demais para tudo e incansavelmente impaciente com qualquer coisa. Não gosto de esperar. Possuo a dualidade dos signos do Ar, mutável e instável. Tenho que tomar decisões rápidas, pois se me permitir pensar muito, dou espaço para que a dúvida surja e aí... “bye bye”, já não sou capaz de decidir nada. Meu verbo? Pensar. Sempre pensar. Muitas vezes me questiono como consigo ter tantos assuntos ao mesmo tempo em meu cérebro. Tenho estudado Psicologia de uns tempos para cá, para ver se descubro na ciência uma explicação para a versatilidade do meu cérebro.

Sou chata, mandona, autoritária ao extremo. Sou líder inata; está na minha natureza comandar e não acredito nas teorias as quais líderes podem ser formados. Ah, também não quer dizer que eu goste sempre de comandar. Não gosto de desordem, e quando estou em um ambiente no qual vejo a falta de ordem, tomo a linha de frente imediatamente, independente de onde esteja ou com quem esteja.

Já fui medrosa e insegura. Aliás, insegurança é uma característica do ser humano que se manifesta independente de signo, de raça, de cultura, de classe social. Hoje sou uma pessoa muito assertiva. Não tenho medo de dizer nada. Minha opinião é emitida sem medir conseqüências: sinto e falo. Pode ser que eu mude de idéia; tenho a humildade de me desculpar quando reconheço um erro, mas jamais retiro nada do que disse. Se algo foi dito, é porque foi sentido.

Acho que o ciúme é a característica mais marcante em mim. Deve ser meu ascendente. Tenho ciúme dos meus filhos, do meu marido, dos meus amigos, dos meus pais, dos meus familiares. A terapia já me levou a conhecer a origem desse sentimento, mas não foi capaz de curá-lo. Amo e me entrego às relações humanas e isso me faz querer ser retribuída da mesma maneira, o que nem sempre acontece e me leva à grandes frustrações.

Como não encontrei nenhuma foto que ilustrasse o dia do meu nascimento, resolvi usar a imagem do Cristo, que me recebeu neste mundo de braços abertos e me permitiu ser infinitamente feliz. Obrigada, Deus, pela oportunidade de viver feliz, de me casar com o homem que eu amo e ter meu amor retribuído, obrigada por ter meus dois filhos e por todas as experiências que vivenciei até agora na minha jornada. Viva os meus trinta e cinco anos e parabéns para mim!

10 comentários:

  1. Úr, que texto bonito amiga. Tinha que ser voce. um beijo e felicidades, Pati

    ResponderExcluir
  2. Que texto profundo. Muito bonito.

    ResponderExcluir
  3. Ursinha parabéns sempre. Beijos da Cris

    ResponderExcluir
  4. Minha amiga Ursa que amo taaaaanto!!!!
    Muitas felicidades pra você.
    Você é iluminada.
    Saudades...
    Beijos, Erika.

    ResponderExcluir
  5. VEMCHA,

    Você conseguiu se definir muito bem!! Passou pra todos que acompanham o seu blog um pouquinho do que você pensa a seu respeito.

    Mas lá vai a minha opinião: não te vejo chata, mandona e autoritária. Faltou falar do quanto é bem-humorada, carismática ao extremo, zelosa com quem ama e com muita energia boa. Todos gostam e se sentem bem quando estão ao seu lado :)

    Eu posso dizer, Obrigada Deus, por ter tido a oportunidade de conhecer a VEMCHA, de ouvir seus conselhos e também os "causos" engraçados hehehe

    Que você comemora 35 anos pelo menos mais umas 35 vezes!!

    Love you!!

    Beijão, VEMCHA

    ResponderExcluir
  6. Querida, adorei saber um pouco mais sobre você, que é ainda uma mulher dedicada e especial.
    Beijos e muitos parabéns!!

    Paula Regina

    ResponderExcluir
  7. Minha linda

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Poxa... E eu é que faço análise há um ano quase dois amiga... Puta análise você fez... ADOREI!!!!

    PARABÉNS!!!! 35 anos... UAU! Eu estou com 36... Mas sabe, é muito bom tudo isso...

    Eu sou oposta a você no ciúmes, se der meu até divido tudo que é meu LITERALMENTE hahahahahaha..... Mas uma coisa eu concordo PENSAR é tudo, acho que não sou ninguém se não for isso.

    Ontem encontrei com uma amiga nossa, a REgina E ela te enviou um beijão e eu falei de vc que estava feliz da vida, com dois filhos lindos, um marido maravilhoso que você ama demais e sabe amiga fiquei tão feliz depois de saber o quanto você está feliz... Não deve se sentir triste não!!!! DEVE FICAR MUITO FELIZ! 35 ANOS COM UMA FAMÍLIA LINDA QUE A AMA... QUE FRUSTRAÇÕES AMIGA????? ESQUECE ISSO!
    Quem sabe às vezes esqperam coisas de nós e nós também não somos como desejam que somos... Devemos amar a todos como são... E assim podemos pedir que nos ame como somos amiga...

    Você é maravilhosa por que é a Ursula e isso é o que basta! Não existe outra Ursula, só você! A Esposa do Milton, mãe da Isabela e o Leo... A que tem o blog da pandinha... Minha amiga que não vejo há muito tempo ... ( ai espero não ter escrito errado o nome do marido e do filho...hehehehe.... que até hoje não conheço pessoalmente....)

    AMIGA TE AMO DO JEITO QUE É!
    FELIZ ANIVERSÁRIO !!!! TODA FELICIDADE DO MUNDO!!!!

    CHRIS

    ResponderExcluir
  8. Queridas amigas (este blog virou clube da Luluzinha? rs),

    Obrigada de todo o coração pelas mensagens carinhosas. Quero comemorar muitos outros anos e que todas façam parte dos aniversários. Das sete mensagens aqui, a Paulinha é minha amiga mais antiga, esteve nas minhas festas de 14 e 15 anos (e acreditem, eu me lembro carinhosamente dos presentes que ela me deu).

    Amo vcs, beijo enorme

    ResponderExcluir
  9. Minha querida, Deus reservou o mes de junho para dar um presente para as pessoas que te amam.... quer motivo melhor por não exstir nenhum acontecimento maior que o seu nascimento?

    ResponderExcluir
  10. Dinda, tem também o dia dos namorados em junho, meu aniversário de casamento, que foi ontem, dia 15, festa junina, só coisas boas em junho....rs...

    ResponderExcluir