quarta-feira, 24 de junho de 2009

Tempos modernos


Encontrei com uma amiga. Ela veio toda contente me contar que na noite anterior, havia me enviado uma mensagem eletrônica, em resposta àquela enviada por mim quinze dias antes. Disse que já havia respondido na mesma noite e percebi em seus olhos uma nítida frustração. Acho que ela teve a sensação de que, depois de tantos dias, havia conseguido tempo para me responder e ao acordar, continuava com uma pendência comigo.

*

Ontem, estava conversando com minha professora de Literatura e mais um colega. Falávamos sobre o doutorado dela, aos trinta anos e a glória que isso significa. Eu, particularmente, acho o máximo. A conversa se voltou para a tecnologia. Perguntei ao colega o porquê de ele não ter Orkut; ele respondeu indignado que não tinha tempo para viver tantas coisas que a era tecnológica oferece e era contra tantas “responsabilidades” eletrônicas que os dias de hoje nos impõe. Claro que não é imposição, é opção. Uma opção de fazer parte do mundo de hoje ou morrer no passado.

*
Ainda sobre minha professora doutora: ela acredita que, futuramente, o momento em que vivemos hoje será considerado um grande movimento literário digital. Oxalá.

*
Com todo o avanço da tecnologia, ainda não há uma maneira instantânea de se transportar objetos de um lugar para o outro. Nem pessoas.

2 comentários:

  1. Sou solidário à sua amiga. Vc é onipresente no hotmail e isso mata qualquer preguiçoso.
    bjos

    ResponderExcluir
  2. E vc é imbatível no Orkut... resta encontrar algo imbatível para a coluna do meio dos Guaças...hehehe

    ResponderExcluir