domingo, 14 de junho de 2009

Com que roupa que eu vou?

Outro dia li uma dica fantástica em um blog, a respeito do que vestir. Para quem não gosta de repetir roupas, basta fazer aquele “auto-retrato-adolescente-em-frente-ao-espelho”, com o próprio celular, e armazenar as fotos. Meu Deus, claro que ninguém gosta de sair com a mesma roupa em dias seguidos, ainda mais quem trabalha fora, se preocupa bastante com o fato de repetir roupa. Mas daí a ficar fotografando roupas e depois consultar no arquivo “roupas que eu já usei” para não repetir é demais. “Sorry”! Trabalhei fora por catorze anos seguidos, saia de casa sempre antes das seis da manhã e como sempre estudei a noite, raramente voltava para casa antes das onze da noite. Acordava sempre no dia seguinte cheia de energia, ia para a academia, malhava e tinha o maior pique. Jamais para me fotografar para não repetir roupa. Achei coisa de gente desocupada. Novamente, “sorry” pelo julgamento, só estou expressando minha opinião.

Críticas aos mortais a parte, o que me levou a “protestar” foi uma matéria curtinha que saiu na revista Veja ontem, sobre a rainha Rania da Jordânia, que repetiu uma roupa dez anos após sua posse. Tantas desgraças mundo afora, uma pandemia matando gente por toda parte (e segundo especialistas, pode transformar-se em algo pior) e os jornalistas se preocupando com a rainha Rania?

Acompanho a história da Jordânia por mero acaso. Sou aficionada por biografias e alguns anos atrás, meu marido me presenteou com a biografia da rainha Noor. Não vou resenhar a obra aqui, mas fica a recomendação para quem gosta desse gênero: é a melhor biografia que já li. O trabalho feito pela rainha Noor e seu falecido marido naquele país foi realmente um trabalho muito bonito e a atual rainha não apenas continuou o trabalho social feito pela sua antecessora, como também melhorou e muito, uma vez que o mundo avança e novos recursos nos são oferecidos.

O protesto fica aqui: por que a revista não fala um pouco sobre o belo trabalho da rainha Rania, para ver se seus exemplos são seguidos, ao invés preocupar-se com as roupas que ela usa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário