sábado, 7 de março de 2009

Mataram meu filme

Dias atrás, não me lembro bem em qual situação, ouvi alguma coisa do tipo: “nostalgia é relembrar coisas erradas, das quais nos arrependemos, para que outras pessoas não cometam os mesmos erros”. Acho que foi uma afirmação imbecíl – desculpem-me – não consigo encontrar outra palavra para tal frase. Sou uma pessoa nostálgica e se gosto de relembrar o passado, é porque coisas boas aconteceram, a ponto de marcarem minha vida e que eu queira revive-las sempre. E como nostálgica assumida, e fanática por séries mais ainda, fiz minhas últimas aquisições na Saraiva: a segunda temporada de “House”, “Almanaque da TV”, “Almanaque dos Seriados” (ambos da Ediouro) e “1001 filmes para ver antes de morrer” (Sextante). Claro que toda vez que tenho em mãos um livro, objeto sagrado dos meus mais profanos desejos, quero colocar em prática minhas técnicas de leitura dinâmica. “A posteriori” é que sempre faço uma leitura detalhada, minuciosa. Afinal, aprendi que o perfeito entendimento de uma obra se dá após quatro ou cinco leituras, melhor colocar em prática a teoria. No primeiro momento, ao folhear o último livro, fiquei fascinada com a qualidade: papel, impressão, riqueza de detalhes. Quem é que gosta de ler um livro feio? Ninguém. Eis daí que surge a resistência de muitas pessoas ávidas por livros, de adquirirem seus exemplares em sebos. Encontrei um índice em que poderia encontrar as obras por ordem alfabética, ou então, folhear as 960 páginas, uma a uma, encontrando os 1001 filmes em ordem cronológica. Optei pelo índice. Consultei alguns filmes “água com açúcar”, especialidade minha e da minha cunhadinha nipônica e lá constavam todos. Quando começo a procurar por filmes mais, digamos assim, clássicos, eis minha decepção e fim da alegria com aquele objeto que se encontrava em minhas mãos. Em 1001 filmes, os organizadores da obra foram incapazes de listar “Sociedade dos Poetas Mortos”.
Pode ser – e assim espero – que eu ainda encontre o filme com outro nome, algum erro de impressão no índice, sei lá o quê. Achei um erro crasso e antes de criticar, decidi pesquisar. Entrei no Google e escrevi a palavra “sociedade”. Dentre as muitas opções que surgem, a primeira qual é? Muito bem, o nome do clássico filme. Conheço muitas pessoas, mas com poucas converso sobre cinema. E não conheço alguém que ainda não tenha visto o filme. Coloco aqui “o filme” para salientar o sentido único que esta obra teve, com sucesso absoluto não apenas no mundo real, mas também no mundo do cinema: foi ganhador do Oscar de melhor roteiro original. Em minha opinião, levaria todas as estatuetas possíveis. A atuação do elenco é impecável, cenário, trilha sonora, fotografia, enfim, para mim é um dos 100 filmes para serem vistos antes de morrer. E se por acaso alguém encontrar esse título no índice, por favor, me avisem. Ficarei feliz em saber que meu bonito livro veio com problema de impressão. Fica aqui o meu agradecimento ao meu irmão, que me presenteou com tão bonito filme alguns anos atrás.

3 comentários:

  1. Putz Ur, ce tá certissima!

    ResponderExcluir
  2. "Oh captain, my captain!" Sem dúvidas uma das mais belas obras de todas. Assino embaixo.

    ResponderExcluir
  3. É isso aí MV, vamos fazer um abaixo assinado... descobri que As Pontes de Madison tb não consta da lista... sheet

    ResponderExcluir