domingo, 29 de março de 2009

Casamento


2009 está sendo um ano marcado pelas uniões. Havia seis anos que não íamos a um casamento. Neste período, apenas meu cunhado casou, mas tinha dado à luz havia alguns dias e não fomos. De repente vem o casamento da Pops, o da Ágatha e o da Lari.

Casamento é um grande passo na vida da gente. É escolha e acredito ser a mais difícil. Quando temos filhos, amamos a eles de maneira incondicional; sabemos que filhos crescem e os criamos para o mundo, pois partirão para formarem suas próprias famílias. Nosso cônjuge é a pessoa que queremos passar todos os dias das nossas vidas, dividindo alegrias e tristezas, batalhando juntos pelo crescimento dos dois, construindo nossas próprias famílias.

Casei-me aos dezoito anos e nessa idade, o jovem se acha adulto, gente grande e conhecedor da vida. Ledo engano. Por muitos anos, disse que faria tudo novamente, mas com a experiência de vida e de um casamento feliz que tenho hoje, jamais faria novamente. E peço a Deus sempre para que meus filhos não cometam o mesmo erro que eu. Eu era imatura, casei com a pessoa errada e durante sete anos, arrastei uma relação sem amor, que acabou de maneira ruim.

Infelizmente, nem sempre existe o “viveram felizes para sempre”. Hoje em dia, é muito mais fácil e prático separar. O casamento não está dando certo, separa e arruma outro. Não é legal separar, pois sempre existem marcas profundas e feridas em ambas as partes, não importa a idade ou a causa da separação. O grande lance do casamento é lutar para aprender a ser melhor, para fazer o outro feliz em nome do amor.

Amo meu marido de forma incondicional. Estamos completando sete anos de casamento e temos sempre a impressão de que nada aconteceu em nossas vidas antes de nós acontecermos um na vida do outro. Nosso amor é puro, verdadeiro e completo. Pensamos, agimos e desejamos sempre o melhor dessa vida para o outro, que na verdade, é a nossa metade. Não vejo a vida de forma completa sem meu marido ao meu lado.

Devido ao seu trabalho, ele precisa fazer viagens longas algumas vezes e de certa forma, isso é algo positivo, pois quando volta, parece sempre que voltamos ao nosso primeiro dia de casados, a mesma paixão e a mesma intensidade de estarmos juntos, quando apenas um olhar repete de forma exaustiva o quanto nos amamos.

Somos muito gratos a Deus pela oportunidade de nos encontrarmos, nos amarmos, nos unirmos e construirmos nossa família, a qual tanto amamos. Sabemos que um dia, nossos filhos partirão do nosso ninho e voarão para construir os seus próprios ninhos. Esperamos viver para ver muita coisa boa acontecer para eles e torcemos para que ambos encontrem suas metades, podendo ser tão felizes para sempre como nós somos. Um brinde ao amor.

6 comentários:

  1. Amiga

    Lindo!

    Sabe ontem o Ashlay estudou filosofia e estudou este aspecto (Ética,Amor, eros,corpo, erotismo) e repassou para mim o que me fez claramente refletir e estudar sobre o tema amor sob o ponto de vista filosófico... Amiga mergulhei ontem nisso!!!! (inclusive vou escrever sobre isso em breve)...

    Quantas pessoas vivem enganadas na vida amiga!

    Quando li seu texto posso te dizer com toda certeza de filósofa você tem um amor genuíno e real!!!!!

    Agora como amiga fico mais feliz ainda, pois a vejo feliz!!!

    Como católica fico feliz pois isso contribui para o equilíbrio do mundo e das almas, além é claro de você está com dois frutos deste amor aí vendo em vocês dois um grande exemplo de um casamento verdadeiro!

    Parabéns! Adoro vc e fico feliz de verdade de vê-la tão feliz!

    Chris :)

    ResponderExcluir
  2. Torinha,
    esta sensação de viajar sempre me provoca um certo frisson, pois sabe o quanto aprecio conhecer novos lugares, mas Deus sabe o quanto é difícil deixar a todos durante este período e o quão importante é estar casado e feliz com uma família para se dedicar e receber amor.
    Te amo
    Milton

    ResponderExcluir
  3. Ave Maria, acho que vc e o Frei são o primeiro exemplo que tenho, da nossa geração, de um casamento de verdade. Saiba que admiro MUITO a família de vcs, a união dos 2 e td q fazem um pelo outro. Acho que a maior dádiva da vida é amar e ser amado.

    Toru, vc é o homem da minha vida, desta, das que já passaram e das que virão. Te amo infinitamente!

    ResponderExcluir
  4. Ave Maria, acho que vc e o Frei são o primeiro exemplo que tenho, da nossa geração, de um casamento de verdade. Saiba que admiro MUITO a família de vcs, a união dos 2 e td q fazem um pelo outro. Acho que a maior dádiva da vida é amar e ser amado.

    Toru, vc é o homem da minha vida, desta, das que já passaram e das que virão. Te amo infinitamente!

    ResponderExcluir
  5. Amiga, dá até vontade de casar, acho lindo esse amor de voces dois. Beijos, Tati

    ResponderExcluir
  6. Juliana Yonezawa Lemos1 de abril de 2009 17:26

    Ai que lindooooooo!!!

    Já me acostumei tanto com a VEMCHA boca suja que tinha esquecido esse seu outro lado!!

    Sua amiga tem razão, dá até (mais) vontade de casar hehehe

    ResponderExcluir