sábado, 7 de março de 2009

A crise ataca a Sétima Arte

Fiquei muito feliz com a notícia que recebi hoje. Na verdade, ainda não era uma notícia, era apenas um boato, que tratei de confirmar assim que cheguei em casa. Saí da faculdade com as minhas amigas Morgana e Leslye e fomos à loja de roupas indianas. Sempre gostei de vestidos e saias indianos e aproveitei a febre da novela para voltar a usá-los. Após a festa do provador, nos dirigimos à sala de cinema eleita, pelo Estadão, a pior de São Paulo, duas semanas atrás: Playart do Shopping Santana. Comentávamos que a sala era ruim; aliás, só quem já teve a oportunidade de assistir a um filme naquele lugar, sabe confirmar o quão ruim chega a ser. Mas há uma única vantagem (e tenho certeza que, para muitas pessoas, isto é um diferencial): o preço. É tão barato que dá até medo, mas meia entrada custa R$ 2,00 ou R$ 3,00 dependendo do dia. Uma das meninas aproveitou o assunto e disse que as salas UCI estariam com uma promoção às segundas-feiras, cobrando apenas R$ 3,00 a entrada. Fiquei muito feliz, afinal, vou semanalmente ao cinema com as crianças e há algum tempo conseguimos fugir da hegemonia do Cinemark, com a inauguração do UCI no Santana Shopping Park (aliás, eleito como o terceiro cinema com melhores salas, perdendo apenas para o Cinemark Iguatemi e o Unibanco Bourbon Pompéia). Já não era sem tempo, pensei comigo, mas achando muita esmola para pouco santo. Ao acessar o site http://www.uci.com.br/ e, em seguida, http://www.cinemark.com/, qual não é a minha surpresa, ao ver que os dois cinemas estão com promoções no primeiro dia útil das semanas? As salas UCI estão com valores entre R$ 2,00 e R$ 3,00, dependendo do cinema. Fiquei boquiaberta mais ainda com a promoção do Cinemark, que para a compra de quatro ingressos (dois adultos e duas crianças menores de 12 anos), paga-se a bagatela de R$ 30,00, levando ainda QUATRO, isso mesmo, deixei letras capitais para que não haja engano, QUATRO combos (pipoca e refrigerante). Não há entrelinhas, não há letras minúsculas, não há, ao menos no site, nenhuma pegadinha. É pagar para ver. Sempre achei que os preços do Cinemark eram abusivos. O atendimento é péssimo. Já estive em alguns cinemas, entre eles, Shopping Metrô Santa Cruz, Shopping D, Shopping Metrô Tatuapé, Shopping Eldorado, Shopping Marketplace, Shopping Center Norte, Shopping Pátio Higienópolis, Shopping Villa Lobos. É unânime, talvez até um padrão do grupo, atender mal as pessoas. Já pediram documento de identificação da minha filha, hoje com nove anos recém-completados, para comprovar sua idade. Como não tinha, paguei o valor cheio da entrada. Quem quer comer pipoca, tem que matar alguém antes e pagar suas penitências na fila. Um atendente para cobrar e servir, geralmente mal humorado, mal educado ou qualquer outra coisa de mal. Pede-se refrigerante sem gelo no colo e lá vem aquele copo pesado, metade gelo, metade água com xarope. Se pedimos para tirar o gelo, lá vem cara feia. Independente do valor ou da votação do conceituado Estadão, continuarei com as salas UCI (só não conheço as do Shopping Anália Franco, aqui em SP), ou as do Unibanco, Frei Caneca ou Bourbon. Não há cabine blindada, o atendimento é condizente com uma empresa prestadora de serviços que busca fidelizar seu cliente, as salas são espaçosas, não há espera e nem perda de paciência para comprar a pipoca. Mas, como nem tudo é perfeito, fica faltando a bendita manteiga do Cinemark.

2 comentários:

  1. Ur, tb acho o Cinemark uma PORCARIA.

    ResponderExcluir
  2. Lí (via, ana ou quem?), abaixo Cinemark, diga não as drogas. bejus

    ResponderExcluir