segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Enfim, férias


Ano Novo. A única coisa que vejo realmente de nova, é a esperança no coração de tantas pessoas ao meu redor. A esperança de finalmente, concretizar tantas promessas, realizar tantos sonhos, viver tantas aventuras, emagrecer de uma vez por todas, ir para a academia, encontrar um caminho religioso ou espiritual, rever amigos que não se encontra há anos. Nossa, é tanta esperança que acho que realmente, em 2009, tudo vai ser diferente.

Para mim, a vida continua. Nada mudou além dos números na balança. Que coisa mais comestível que são férias. Fico impressionada como o ócio é capaz de fazer com que o ser humano ataque a geladeira. E quem falou em ócio? Empregada em férias, o que me transforma na própria empregada; filhos em férias, fazendo de mim a mãe, a recreacionista, a cozinheira (e meus filhos tem o dom de inventar receitas e fazer sua pobre mãezinha de “chef” experimental), motorista, parceira do buraco e até Pula Pirata (aquele da minha infância), eu tenho que jogar. Claro que não contei do Piscinão de Ramos que se transformou minha pequena sacada, com piscina inflável, pista de barco, lavarrápido (odeio a nova ortografia) de carros de plástico, banheira de bonecas. Também esqueci de citar as massinhas que grudam pela casa inteira, as peças de Lego espalhadas pelo minúsculo apartamento, Little People fazendo barulho o dia inteiro, acessórios dos Playmobil trincando a cada passo, notas de dinheiro, mas de mentira, do Banco Imobiliário e do Jogo da Vida. Ainda tem o interfone que toca dia e noite (por que férias são feitas para brincar no condomínio até a hora que o último pai lembrar que tem filho na rua), as idas infinitas aos cinemas, parques, Mac Donalds (maldição, como posso comer algo que acho tão ruim, só para ganhar todos os bichinhos do Madagascar 2 e perceber que a promoção acabou, meu dinheiro também, o espaço da minha barriga idem, mas ainda faltam bichinhos?).

Ainda bem que todo ano, existe o momento TIA FELIZ. Para quem não conhece ou nunca fez, eu aconselho. Funciona assim: a tia pega os sobrinhos para dormir por uns dias em sua casa; eles vão muito felizes; a tia, claro, também fica feliz, pelos momentos de prazer que passará com seus sobrinhos. Felicidade, porém, é dos pais (no caso, eu e o Toru). Claro que eu MORRO de saudades dos dois. Ando com o notebook a tiracolo para ficar vendo os vídeos do Peteleco. Mas é tão bom sentir-se como gente, entrar no cinema sem hora para sair, assistir a vários filmes em sequência (como explico para este computador que a trema foi ABOLIDA do nosso sistema ortográfico?), sentar na Starbucks com calma e saborear um Frapuccino sem nenhuma criança babando no seu copo, jantar tranquilamente no Andiamo, sem engasgar com a comida quando a criança resolve brincar na adega do restaurante. E dormir no dia seguinte, poder acordar às nove horas da manhã, achando que já passou da hora do almoço das crianças, e se dar conta de que não há crianças? Todo casal merece o momento TIA FELIZ, até por que, o momento mais feliz é aquele do reencontro com as crias.
E falando em filmes... assistimos um filme que recomendo. O filme é sensacional do começo ao fim. Claro, é minha opinião, que não deveria contar muito. Mas quando vi a sala do cinema completamente tomada, sem um assento sequer disponível e gente chorando acima, abaixo, à direita e à esquerda, meu depoimento fica com mais credibilidade. A obra em questão é “Sete Vidas”. Não vou me dar ao trabalho de fazer uma resenha do filme, pois ela se encontra em cada página de revista, jornal ou internet. Só digo e repito: vale a pena.
Para começar o ano, é só. A cabeça borbulha de idéias, mas o ócio toma conta do meu ser, nos raros momentos que encontro para descansar minhas costelas. Por ora, só ansiosamente preparando tudo para o casamento da minha amiga Pops, no próximo dia 17. A partir do dia 12, férias em família, não sei como, não sei pra onde, nem sei o porquê. Mas férias são férias. E as minhas, sem puxar sardinha para o meu lado, serão mais que merecidas. MUITO AXÉ PARA TODOS E UM FELIZ 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário