terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Carta ao Bom Velhinho


Querido Papai Noel,

Gostaria muito de entender algumas coisas. Se o senhor é capaz de fazer tantos presentes para todas as crianças que lhe pedem, será que poderia atender ao meu pedido, respondendo a algumas coisas?

Por quê as pessoas misturam o Natal, uma festa cristã, a qual comemoramos (ou ao menos deveríamos) o nascimento do menino Jesus, com consumo exacerbado e excesso de comida, se Jesus nasceu em uma manjedoura, ganhou três presentes dos Reis Magos e em nenhum momento se menciona comida durante o acontecimento?

Por quê no dia de Natal, muita gente fica triste, lembrando dos entes queridos que partiram e sofrendo a distância e a saudade, se este ente está tão mais perto de Deus e, portanto, muito mais feliz que nós? É inveja? Ou falta de conhecimento da situação espiritual?
Por quê as pessoas passam o ano inteiro brigando, se desentendendo e exatamente no dia do Natal, sentem-se na obrigação de estarem todos reunidos, muitas vezes a contra-gosto, transformando um momento que deveria ser totalmente sublime, em situações hipócritas?
Agora a pergunta final: por quê todo mundo quer comer no Natal um monte de comidas diferentes (que demoram tanto para preparar), gastando um precioso tempo que poderiam usar para ajudar pessoas carentes e necessitadas, dando mais realidade ao verdadeiro espírito natalino?

Meu bom Velhinho, agradeço imensamente se conseguir responder a quaisquer das perguntas que fiz. Porém, serei muito mais grata se o senhor conseguir jogar aí do Céu, enquanto estiver em seu trenó entregando tantos presentes, aquele mágico pó de pirlimpimpim no coração das pessoas, para que tenhamos um mundo de mais amor e respeito ao próximo, respeito à nossa natureza preciosa, sem falsidade, sem hipocrisia, sem guerra e de prosperidade, com muita saúde e amor para todas as pessoas que estão ao meu lado, para as que não estão, para todas as pessoas que tanto amo e cujo sentimento é recíproco.

Um Feliz Natal para todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário