terça-feira, 18 de novembro de 2008

Vivendo e aprendendo

A vida é um eterno aprendizado e cada minuto é precioso, pois tudo que vivemos é válido. Há experiências ou momentos, porém, que nos trazem grandes lições de vida.

Cheguei ontem na faculdade apenas para assistir a 3ª. aula. A professora Neide é simplesmente espetacular, como ser humano, como professora, como amiga. Não poderia perder a penúltima aula dela. Aprendi que há aulas que são especiais, pois seus docentes as deixam especiais. Se em 2009, eu não tiver a sorte e o privilégio de ser aluna da Neide, ao menos, não desperdicei nada neste ano. Eis que encontro a Tânia, me dizendo que a aula já havia sido adiantada. Naquele momento, me enfureci, queria explodir aquele campus. Sai de casa, deixei as crianças na escola, deixei tudo organizado porque só voltaria a noite para casa e chego para a aula, com chuva e a aula não vai acontecer.

Passada a fúria, fui até a sala dos professores, bati um papo com a Neide e me preparava para voltar pra casa, quando encontro minha querida ex-professora e eterna amiga Solange Leite. Há tempos não conversávamos, temos nos visto muito pouco. No primeiro semestre, tomávamos café da manhã juntas por muitas quartas-feiras. Mas com a minha mudança de horários neste semestre, pouco a encontro.

Demos aquele abraço gostoso, ela perguntou das minhas crianças e eu perguntei das dela, três homenzinhos, um deles já casado. Com aquele sorriso e amor de mãe que só ela e a Elisete conseguem transpor, disse-me que o apartamento do filho casado havia saído e ela venderia o carro dela para ajudá-lo a quitar seu imóvel, aos vinte e cinco anos. Mais alguma conversa ainda rolou e nos despedimos.

Vim pra casa pensando na grandeza desse gesto. Fiquei emocionada e pedindo à Deus para que eu possa um dia, ter uma atitude assim com meus filhos. Ser mãe é abrir mão constantemente de coisas que queremos, pois nossos filhos são sempre prioridade. Porém, depois que eles crescem, casam e seguem seus rumos, é muito raro ouvir histórias assim.

A Uniban me proporcionará um diploma no próximo ano. Um diploma para se juntar à outros e que muitas pessoas podem ter. Mas as lições de vida que aprendo com essas grandes pessoas, não há prova que avalie a construção do meu conhecimento. São ensinamentos que marcam de forma profunda e deixo hoje minha marca escrita, pois colocar sentimentos para fora através da escrita “dói e deixa marcas” (Madalena Freire). Aos meus mestres de vida nestes dois últimos anos: Elisete, Solange, Plínio, Ieda, Neide, Patrícia, Cris Máximo e Margi!

“Antes de ser professor, é preciso ser humano. O bom professor é aquele que ensina as lições da vida, pois as lições da escola qualquer livro nos traz.” Úrsula Hummel

Nenhum comentário:

Postar um comentário