terça-feira, 4 de novembro de 2008

Ignorância


É sabido da dificuldade em se escrever qualquer tipo de texto iniciando pelo título, afinal, não se sabe ainda que direção se tomará como se finalizará tal escrita. Mas inicio este pelo título, para “a priori” tratar da minha ignorância.

Muita gente tem vergonha de dizer-se ignorante. Eu tenho orgulho em ignorar tantas coisas e saber o quanto ainda tenho a aprender. Minha ignorância, neste texto, é diversificada: ignoro fatos históricos, ignoro fatos biológicos, fisiológicos, antropológicos, filosóficos, sociais. Então, tentarei expressar apenas meu sentimento com relação ao assunto: “Eleições nos EUA”.

Acredita-se que boa parte dos indivíduos do Planeta esteja voltada ao assunto. Trata-se da escolha do líder da maior potência da Terra. Minha indignação fica por conta da maneira a qual os candidatos são “vendidos”, ao menos aqui no Brasil: “Obama – o primeiro negro com possibilidade de se eleger presidente dos EUA; McCain é apenas um candidato sem cor”.

Aqui coloco minha ignorância em tantas ciências. Sou Cristã, mas acredito na teoria de Darwin, portanto, não faz sentido aqui discutir a Gênesis. Já li e reli vários artigos, livros, matérias e tantas quantas fossem as publicações que tive oportunidade, que mostravam as diferenças entre homens e mulheres. É mister, a mulher é muito mais capaz que o homem e falando isto, não levanto nenhuma bandeira feminista; só duvido da capacidade masculina em levar adiante nove meses de gravidez, enjoando, vomitando, passando mal, inchando, com desejos, com dores, anseios, raiva, alegria intensa; depois vem o parir; o amamentar; o ser mãe, esposa, amante, dona-de-casa, administradora do lar e tantas outras funções que todos sabem.

E o caucasiano e o negro, quais as diferenças podem ser explicitadas? Sei que o preconceito racial existe há milênios e o preconceito não é ignorância: é burrice. Não sabemos de onde viemos, tampouco para onde vamos. Independente da cor ou do credo de cada um, ninguém sabe de forma comprovada cientificamente, como chegou até aqui e para onde vai depois de toda a trajetória como ser humano.

Queria entender, e deixo aqui o meu questionamento, o porquê do fato do Obama ser NEGRO, fará dele um melhor presidente. Li muitas coisas a respeito dos dois candidatos e, se tivesse direito ao sufrágio americano, votaria no candidato democrata. Mas não para termos o primeiro presidente negro da história dos EUA. Votaria em suas idéias, em suas propostas de mudança, em sua plataforma de governo.

Independente da etnia dos dois políticos, que o vencedor seja capaz de interromper conflitos no Oriente, equilibrar a Economia nesse caótico e apreensivo momento que enfrentamos e, se sobrar um tempinho, mostrar ao mundo que não é a cor de uma pele que difere um humano do outro. O caráter e a honestidade, ao meu ver, superam diferenças raciais e religiosas e pessoas honestas e de bom caráter podem fazer a diferença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário