segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Eleições em São Paulo

Ontem tive um misto de sensações, ao ver, surpreendentemente, o Kassab saindo à frente da Marta. Senti que, aos quarenta e seis do segundo tempo, todo mundo resolveu seguir meu conselho e pensar no paternalismo governamental antes de votar.

Confesso, sem o menor pudor, que me senti um extra-terrestre ao chegar no meu posto de votação. Sei que devem estar se perguntando: "ué, ela votou?". Sim, caros amigos, votei. Mas por um motivo. Ganhamos quatro trechos para voar na América Latina pela TAM e escolhemos conhecer a capital do Peru. Como a grana é curta, vai ser realmente um bate-e-volta, afinal, ganhamos apenas as passagens e sabemos que uma viagem vai muito além disso. Porém, meu passaporte venceu. E, me esquecendo deste detalhe antes das eleições, não fui renová-lo. Mentira. É que venceu o meu, o da Isabella e preciso fazer o do Leonardo. R$ 600,00 assim, de uma tacada só, em mês de rematrícula escolar, dia das crianças e todo mundo tomando antibiótico em casa, não há limite no banco que aguente.
Resolvi ir até a Uniban MR, meu domicílio eleitoral, ver como funcionava as tais eleições. Chego eu na porta e começo a procurar o passaporte (documento que possibilita a nós, alunos, adentrar no campus). Me dei conta de que as catracas estavam liberadas. Não tinha idéia de onde ir. Me dirigi à Coordenação, que havia uma placa "TRE". Mostrei meu título e fui orientada a subir ao primeiro andar. Cheguei e me localizei: "seção 487". Era ali. Entrei na sala, entreguei meu título e estava decidida a votar na Soninha Francine (outra hora, faço uma explanação dos motivos). A moça pegou meu título e me disse: "pode votar". Imaginei que o lugar de votação fosse aquela caixinha triangular no fundo da sala. Chego lá, olho para meu inimigo em frente e penso: "e agora, ferrou! o que eu faço?". Decidi instantaneamente. Apertei zero, várias vezes e confirmei. Novamente, zero e confirma. E a Soninha? Dançou. Achei que apareceria o nome dela, nem me dei conta que teria que levar um número. Passaporte garantido.

Continuo sem opinião. Nem acho que o Kassab seja o prefeito ideal. Porém, ainda não achei alguém que o possa ser. Então, que ele vença a MARTAXA no segundo turno e que todos se preparem para as maluquices que podem vir por aí! Um bom início de semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário