domingo, 26 de outubro de 2008

Curtas

Fernanda Young
Adoro a Fernanda, desde o início da série “Os Normais”. Depois, passei a admirá-la ainda mais por sua autenticidade no programa “Saia Justa”; lembro-me de uma vez que ela disse que adorava livros e comprava todos que achasse bonitos, independente de serem lidos ou não por sua pessoa. Hoje em dia, no “Irritando Fernanda Young”, o show de talento e originalidade continua. Neste final de semana, a jovem escritora é o destaque nas páginas amarelas da revista Veja. Mais uma prova da autenticidade desta pessoinha tão única e tão cheia de talentos. Se mais pessoas fossem tão autênticas quanto a Young...

Segundo Turno
Sem mais nenhuma emoção, dirigi-me hoje ao meu posto de votação. Como já estou agora “doutrinada” no assunto votar, sem pensar digitei o número 25 e, assim, registrei o meu voto contra a Marta Suplicy. E que fique claro, não votei no Kassab, pois acho que ele também não é um político que merece o crédito do cidadão paulistano, mas na falta de opção, melhor ele que a Martaxa de volta...

Festas Escolares
Todo mundo sabe que tenho ojeriza às festinhas escolares. No caso dos pequeninos, da educação infantil, parecem uns montes de títeres, totalmente constrangidos e ali, à frente de diversas pessoas desconhecidas, dezenas de máquinas digitais e filmadoras e, em algum canto, seus pais, orgulhosos, tentando de toda forma fazer com que seu filho seja o personagem mais importante daquele “circo”. Ser mãe é um pacote completo, não dá pra escolher, na hora de engravidar, o botão “quero um filho que não participe de festas escolares”. Como tive dois, tenho trabalho dobrado e ontem, sábado, tive evento nas duas escolas. Fiquei feliz com a Exposição Cultural do SAA. Ver os pequenos aprendendo tanto sobre arte, estudando o Impressionismo, as três fases do Da Vince, o Cubismo, as fantásticas obras da Tarsila e a criançada lidando com tudo aquilo de forma natural. Senti que vale a pena a fortuna paga mensalmente pela formação da Bibi. Coincidentemente, após a apresentação musical do Leleco, na parte da tarde, vamos para a apresentação com a professora de Artes, tia Fafá. Qual não é a surpresa, quando encontramos o Abaporu também no meio dos trabalhos artísticos desenvolvidos por estes pequeninos que, como no caso do meu, nem três anos ainda completaram. Estas são as únicas heranças verdadeiras que deixamos aos nossos filhos: informação e cultura.

Um comentário:

  1. Como alguém pode conseguir escrever sobre tão distintos assuntos em um mesmo momento? Só a Ursa mesmo! Saudades, Li

    ResponderExcluir